Aluguel de Ferramentas









Notícias

RSS Feed - Notícias - Mantenha-se Informado


18/01 - Cachorros galgos são usados para corridas e são vítimas de maus tratos e abandono
Essa prática já foi proibida na Argentina e no Uruguai, mas cruzaram a fronteira e agora acontecem em Quaraí, Bagé e Santana do Livramento. Denúncia: galgos são usados para corridas e se tornam vítimas de maus tratos e abandono Proibidas na Argentina e Uruguai, as corridas de galgos são comuns em cidades de fronteira do Rio Grande do Sul, como Quaraí, Uruguaiana, Santana do Livramento e Bagé. Os bastidores das carreiras, como são chamadas as corridas, são reveladas em reportagem da RBS TV. Esses cães, que costumam ser dóceis, passam se comportar de forma violenta depois de receber medicamentos energéticos antes das competições. Por trás dessa aparente diversão, existem desrespeito às normas para evitar a Covid-19, apostas em dinheiro e também maus tratos. Em dezembro, a reportagem da RBS TV acompanhou uma dessas corridas, em Santana do Livramento. Sem saber que estava sendo gravado, um homem que cria galgos de corrida para venda, admitiu as sequelas. "Quebra uma mão, quebra uma perna. Esse dias, correndo lá em Bagé, quebrou o garrão (pata)", ele disse. Com apostas em dinheiro, a atividade aconteceu numa pista de um bairro da cidade, com pessoas aglomeradas e sem máscaras. Havia crianças entre os frequentadores. Os cães correm diante de um pano puxado que imita as feições de uma lebre, puxado por um cabo. Imaginando perseguir a presa, o galgo corre desesperadamente até a linha de chegada. Ao término de uma dessas baterias, a reportagem flagrou o momento em que os cães passaram a se atacar uns aos outros, violentamente, a ponto de os donos terem de intervir. A reação dos animais começa depois que eles investem contra o pedaço de pano. Essa violência é consequência do uso de drogas injetadas nos animais. "Então eles ficam com uma psique muito agressiva. Aí, muitas vezes, esses animais, ao chegarem nesse final, são frustrados no seu objetivo, que seria capturar aquele coelho (lebre), e acabam voltando essa agressividade, essa energia toda concentrada neles, neles próprios", explica o professor João Sérgio de Azevedo, da Faculdade de Medicina Veterinária da Ulbra. Para energizar os animais, vale até substâncias injetáveis. Momentos após a carreira, a reportagem flagrou um homem com uma seringa e uma ampola contendo cafeína, recém aplicada em um galgo. O veterinário Henrique Noronha, diretor do Departamento de Bem Estar Animal do Movimento Tradicionalista Gaúcho (MTG), diz que esse tipo de substância pode causar danos aos cães. "As cafeínas funcionam de forma muito semelhante às anfetaminas. Elas são estimulantes. Em doses excessivas, como é normalmente o uso nas corridas, ela faz uma hiperexcitação do sistema nervoso central do cão. Então ela causa confusão mental, pode causar convulsões. Causa grandes oscilações na frequência cardíaca", explica Noronha. A venda de drogas aplicadas nos cães, sem registro no Ministério da Agricultura, foi identificada pela investigação da RBS TV em agropecuárias uruguaias de Rivera e Aceguá. Projetos de lei na Câmara dos Deputados, em Brasília, e na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul, tentam proibir as corridas. O presidente da Associação Bageense de Criadores de Galgos, Cristian Nogueira Lopes, negou a existência de maus tratos e disse que as carreiras são legais. "Abominamos a prática de maus tratos. Consideramos que se efetivamente apurados e comprovados, as punições legais devem ser exemplarmente aplicadas" declarou Lopes, em nota. Polêmica na destinação de verbas Em Bagé, na Fronteira do RS, uma das pista de corridas está localizada no Parque do Gaúcho. As atenções em torno desse tipo de atividade começaram quando veio a público a destinação de uma emenda parlamentar do deputado federal Dionilso Marcon (PT) para construir um centro de convivência para frequentadores e apostadores, em torno da cancha. A obra de R$ 250 mil está em andamento. Ativistas e a vereadora Beatriz Souza (PSB) entendem que houve desvio de finalidade na construção da obra, que deveria beneficiar o parque como um todo, e não apenas parte dele. Além disso, questionam o fato de o poder público incentivar algo que promove a contravenção e os supostos maus tratos. O caso está sob investigação no Ministério Público. "Existe essa mácula nessa emenda, mentindo que seria investindo em cultura, e não, está se investindo em cultura de crime dentro do Parque do Gaúcho", afirma a vereadora, cujo projeto de lei para proibir a prática foi rejeitado na Câmara de Bagé. Na ponta dos protestos contra as corridas, o Núcleo Bageense de Proteção Animal afirma recolher das ruas animais que não servem mais para as competições. Eles ficam em casas de voluntários até se recuperarem. Em uma dessas residências, um grupo de ativistas mostrou à reportagem aquilo que seriam atrofias musculares e até cicatrizes que seriam consequência do uso dos animais também em caçadas. "Teve situações que aconteceram conosco, que a pessoa (que abandonou o cão) chegou com o galgo quebrado, pedindo ajuda, e quando a gente diz que vai ter que amputar a pata, ele deixou o animal pra nós, pra atendimento veterinário, e sumiu", descreve Patrícia Coradini, presidente da ONG. Nota da Prefeitura de Bagé Em relação à construção do centro de eventos para criadores da raça no Parque do Gaúcho, os recursos foram concedidos pelo governo federal, por meio de emenda parlamentar do deputado Dionilso Marcon (PT), sem contrapartida do município. A Prefeitura enviou ofício, em abril de 2018, solicitando alteração de meta para a verba, para que fosse aplicada na recuperação de um dos prédios da Cidade Cenográfica de Santa Fé, empreendimento doado ao município após as gravações do filme “O Tempo e o Vento”, mas o pedido foi negado pelo Ministério do Turismo. Nota da Associação Bageense de Criadores de Galgos Os cães de raça pura são acima de tudo animais funcionais. Todas as raças foram desenvolvidas pelo homem, para a realização de trabalhos específicos e cada uma dispõe de um conjunto de características físicas, biológicas e comportamentais específicas e direcionadas ao melhor desempenho da função para a qual foi desenvolvida. Assim, existem os cães de pastoreio (capazes de conduzir rebanhos inteiros e substituem vários homens a cavalo na condução de uma boiada); existem os cães de proteção de rebanhos (capazes de matar e morrer para proteger seu território, seus donos e seu rebanho); cães de faro (que são capazes de encontrar em minutos o que um batalhão de homens levaria horas), e assim por diante. No caso dos cães utilizados para corridas, são primordialmente as raças designadas como “galgos ou lebréis” ou seja, cães originariamente desenvolvidos para caça de lebres, capazes de alcançar velocidades incríveis. São vocacionados para a velocidade; isso vem no DNA dessas raças. Eles adoram correr. Para o desempenho dessa função os lebréis, quando em velocidade, desenvolvem um tipo de galope característico dos guepardos, chamado de “galope de dupla suspensão”, somente visto quando filmado em câmera lenta. Os pulmões e o sistema cardio-vascular desses cães são inteiramente voltados para propiciar uma maior oxigenação dos músculos e seu sangue tem aproximadamente 30% a mais de hematócritos que as outras raças, o que faz dos grandes galgos os melhores doadores de sangue da espécie canina. Então, em se tratando de cães dessas raças, fazê-los correr não pressupõe, aprioristicamente, maus tratos. É o oposto. Negar a esses cães a oportunidade de exercerem a atividade para a qual são vocacionados, isto sim, consiste em maus tratos. Desenvolver grandes velocidades é o que eles mais adoram fazer, e, estimular a criação dessas raças é fundamental para que a espécie canina possa contar com esses doadores de sangue que salvam muitas vidas, e a sociedade possa continuar a usufruir da sua beleza e excepcional temperamento. Os cães utilizados em corridas são super atletas: assim como qualquer atleta profissional eles recebem a melhor nutrição e os melhores cuidados, são regularmente acompanhados por veterinários e mantidos na sua melhor forma. As corridas caninas não são ilegais, assim como não são as corridas de cavalos e são tão tradicionais quanto, especialmente na Europa, berço cultural dos imigrantes que chegaram nos Estados sulistas do Brasil. Por essa razão, entendemos que existe, sim, nessas corridas, um fator cultural ancestral da Região Sul de grande relevância. A utilização dos melhores exemplares de uma raça na reprodução é a forma mais eficiente de aprimoramento, e, nesse particular, considerando que no Brasil a caça é ilegal, a utilização desses cães em corridas é a melhor forma de selecionar os melhores para reprodução. Portanto, as corridas são necessárias, em primeiro lugar para propiciar aos criadores parâmetros para o desenvolvimento e aprimoramento dessas raças, porque somente os melhores são usados nas corridas e esses melhores é que irão reproduzir e passar seus genes adiante, para as futuras gerações. Em segundo lugar, porque como esses cães precisam de muito espeço para se exercitarem, não são ideais para a vida urbana. Não são populares como pets. Dentro desse contexto, as corridas como atividade econômica é o que agrega valor aos exemplares e viabiliza economicamente a criação. Sem mais para o momento, agradecemos a oportunidade de manifestação sobre o assunto e permanecemos à disposição para novos esclarecimentos e/ou informações, que possam contribuir para uma reportagem abrangente, verdadeira e imparcial sobre o assunto, que possa acima de tudo informar, desconstruir narrativas sem fundamento e acusações injustas. Cristian Nogueira Lopes, TITA DE BAGÉ, Presidente da Associação Bageense de Criadores de Galgos
Veja Mais

18/01 - Auxílio Emergencial: Caixa libera saques de últimas parcelas para nascidos em agosto
Serão liberados nesta segunda os saques das parcelas creditadas em poupança social digital nos ciclos 5 e 6 de pagamento do benefício para aniversariantes em agosto. A Caixa Econômica Federal (CEF) libera nesta segunda (18) os saques e transferências das últimas parcelas do Auxílio Emergencial para 3,4 milhões de trabalhadores que não fazem parte do Bolsa Família. O pagamento desta segunda é para os trabalhadores nascidos em agosto. Serão liberados os saques das parcelas creditadas em poupança social digital nos ciclos 5 e 6 de pagamento do benefício. O calendário de liberação segue até 27 de janeiro. Os créditos das últimas parcelas do benefício se encerraram no último dia 29 de dezembro. Veja o calendário completo de pagamentos do Auxílio Emergencial Saiba como liberar a conta bloqueada no aplicativo Caixa Tem Tira dúvidas sobre o Auxílio Emergencial SAIBA TUDO SOBRE O AUXÍLIO EMERGENCIAL VEJA QUEM PODE SACAR A PARTIR DESTA SEGUNDA: trabalhadores do Cadastro Único e inscritos via site e app, nascidos em agosto - poderão sacar as parcelas que foram creditadas em poupança social digital nos dias 4 e 20 de dezembro Os trabalhadores podem consultar a situação do benefício pelo aplicativo do auxílio emergencial ou pelo site auxilio.caixa.gov.br. Calendários de pagamento Calendário de saques do Auxílio Emergencial Reprodução/Caixa Econômica Federal Clique aqui para ver o calendário completo dos pagamentos VÍDEOS: as últimas notícias sobre o Auxílio Emergencial
Veja Mais

18/01 - Começa nesta segunda o pagamento do calendário 2021 do Bolsa Família, após fim do Auxílio Emergencial
Recebem os beneficiários com Número de Identificação Social (NIS) de final 1; benefício é pago a mais de 14 milhões de famílias inscritas. Bolsa Família Marcelo Camargo/Agência Brasil Começa nesta segunda-feira (18) o pagamento do Bolsa Família para beneficiários com Número de Identificação Social (NIS) de final 1. Em janeiro, o pagamento vai até o dia 29. O Bolsa Família é pago a mais de 14 milhões de famílias inscritas. Para saber em que dia o benefício ficará disponível para saque ou crédito em conta bancária, a família deve observar o último dígito do Número de Identificação Social (NIS), impresso no cartão de cada titular. Para cada final do NIS há uma data correspondente por mês. Se o NIS do titular termina com o número 1, em janeiro, por exemplo, os pagamentos iniciam-se no dia 18. Os depósitos ocorrem sempre nos 10 últimos dias úteis de cada mês. Confira o calendário de pagamento para todos os meses do ano na tabela abaixo: Calendário do Bolsa Família 2021 Divulgação As parcelas mensais ficam disponíveis para saque durante 90 dias após a data indicada no calendário. Os beneficiários podem conferir no extrato de pagamento a "Mensagem Bolsa Família", com o valor do benefício. A Caixa Econômica Federal, operadora do programa, já iniciou a identificação com cartazes dos locais em que o benefício poderá ser sacado, como agências, lotéricas e correspondentes bancários (comércios com a marca Caixa Aqui). Os Centros de Referência de Assistência Social (CRASs) e os outros centros de atendimento do Bolsa Família podem entrar em contato com a agência de relacionamento no município para obter os cartazes de divulgação também. Fim do Auxílio Emergencial De acordo com o Ministério da Cidadania, 95% das famílias do Bolsa Família migraram para o Auxílio Emergencial no ano passado, pelo fato de o valor ser mais vantajoso para os beneficiários. De acordo com dados de novembro de 2020, 12,4 milhões de famílias, do total de 14,2 milhões cadastradas no Bolsa, estavam recebendo o Auxílio. Os beneficiários do Bolsa Família receberam a última parcela do Auxílio Emergencial em 23 de dezembro. A partir de janeiro, esse público volta a receber o Bolsa. Essas famílias receberam no ano passado cinco parcelas de R$ 600 ou R$ 1,2 mil e quatro de R$ 300 ou R$ 600. O valor médio pago pelo Bolsa Família gira em torno de R$ 190. Ou seja, milhares de beneficiários receberam por nove meses em 2020 valores acima do que pagaria o Bolsa Família. Mais de 14 milhões de famílias vivem na extrema pobreza, maior número desde 2014 Como funciona o benefício O Bolsa Família é um auxílio para as famílias de baixa renda. São beneficiárias as famílias consideradas: extremamente pobres: com renda mensal de até R$ 89 por pessoa; pobres: com renda mensal de até R$ 178 por pessoa, mas que incluam gestantes ou crianças e adolescentes de até 18 anos. O benefício parte de R$ 89 mensais e pode ter parcelas adicionais de: R$ 41 para crianças, adolescentes e gestantes; R$ 48 para adolescentes de 16 ou de 17 anos. O valor total do pagamento não pode ultrapassar R$ 372 por família. Migração para poupança social digital A Caixa começou em dezembro a migração dos beneficiários que ainda sacam o Bolsa Família exclusivamente com o Cartão Cidadão para a poupança social digital. Os beneficiários com NIS de finais 9 e 0 começaram a receber o Bolsa Família pela conta poupança social digital em dezembro. Em janeiro, o pagamento pela plataforma passará a ser feito para os inscritos com NIS de finais 6, 7 e 8. Usada no pagamento do Auxílio Emergencial, a poupança social permite o pagamento de boletos e de contas domésticas (como água, luz e gás), além de realização de compras com cartão de débito virtual pela internet e com código QR (versão avançada do código de barras) em lojas físicas com maquininhas de estabelecimentos parceiros. A poupança digital permite ainda até três transferências gratuitas por mês para qualquer conta bancária. Em fevereiro, a Caixa abrirá contas poupança digitais para os beneficiários de NIS com finais 3, 4 e 5. Em março, será a vez dos inscritos com NIS de finais 1 e 2 e os Grupos Populacionais Tradicionais Específicos (GPTE), categoria que inclui indígenas, quilombolas, ribeirinhos, extrativistas, pescadores artesanais, comunidades tradicionais, agricultores familiares, assentados, acampados e pessoas em situação de rua. Assista a mais notícias de Economia:
Veja Mais

18/01 - Pacientes transferidos de Manaus para tratamento da Covid-19 chegam à Paraíba
Pacientes saíram da capital do Amazonas em um voo da FAB, com parada técnica no Maranhão e chegaram à Paraíba por volta das 23h20. Grupo ficará hospitalizado no HU, em João Pessoa. Enfermaria do HU de João Pessoa equipada para receber 15 pacientes de Manaus Reprodução/TV Cabo Branco A Paraíba recebeu 15 pacientes transferidos de Manaus, na noite deste domingo (17), para tratamento da Covid-19. O grupo ficará internado no Hospital Universitário Lauro Wanderley, localizado em João Pessoa. Os pacientes saíram da capital do Amazonas em um voo da Força Aérea Brasileira (FAB), pararam no Maranhão para reabastecimento da aeronave e chegaram à capital paraibana por volta das 23h20. O secretário estadual de saúde, Geraldo Medeiros, disse que a disponibilização de leitos não compromete a capacidade de atendimento para as pessoas que residem no estado, que conforme o último boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde (SES), ultrapassou os 177 mil casos e chegou a 3.888 mortes causadas pela doença. De acordo com o secretário, a unidade de saúde é referência pediátrica e funciona apenas como retaguarda para pacientes de enfermaria adulta. Desde a última quinta-feira (14), o hospital tinha definido que 15 leitos de enfermaria da unidade hospitalar seriam reservados para esse fim. A enfermaria do HU está equipada com leitos elétricos, bombas de infusão, ventiladores mecânicos e material para ventilação não-invasiva. Cerca de 60 profissionais estão envolvidos na ação. As transferências ocorrem em meio ao colapso do sistema de saúde amazonense, após recorde das internações por Covid-19 e com uma nova variante do coronavírus circulando no estado. Os hospitais estão lotados e sem oxigênio para os pacientes infectados com o novo coronavírus. Pelo menos 235 pacientes do Amazonas serão levados a outros seis estados para receber atendimento médico devido ao colapso no sistema de saúde local, conforme informou o governador Wilson Lima. Os hospitais estão lotados e sem oxigênio para os pacientes infectados com o novo coronavírus. Também de acordo com o governador Wilson Lima, além da Paraíba, os pacientes serão transferidos para Goiás, Piauí, Maranhão, Brasília e Rio Grande do Norte. Vídeos mais assistidos do G1 Paraíba
Veja Mais

18/01 - Gols do Fantástico: mesmo sem vencer em 2021, São Paulo continua líder
Até agora, o time perdeu duas vezes e empatou uma nesse ano. Botafogo perdeu mais uma é agora é o lanterna do campeonato. Gols do Fantástico: mesmo sem vencer em 2021, São Paulo continua líder Mesmo sem vencer em 2021, o São Paulo continua líder do Brasileirão. Até agora, o time perdeu duas vezes e empatou uma nesse ano. Na outra ponta da tabela está o Botafogo. A equipe do Rio perdeu mais uma e agora ocupa a última posição do campeonato. O Coritiba venceu o Vasco fora de casa, deixou a lanterna, mas está longe de sair da zona de rebaixamento. Confira os Gols do Fantástico!
Veja Mais

18/01 - Ministério da Saúde começa a distribuição da CoronaVac para todo o Brasil
Estados receberão a partir desta segunda-feira (18) quase 6 milhões de doses da vacina; vacinação começa quarta, dia 20, às 10h. Após aprovação da Coronavac, Pazuello promete distribuição da vacina já na segunda (18) O Ministério da Saúde inicia nesta segunda-feira (18) o processo de distribuição das quase 6 milhões de doses da CoronaVac, vacina do Instituto Butantan feita em parceira com o laboratório chinês Sinovac, para todos os estados e o Distrito Federal. As caixas já estão no Departamento de Logística da Saúde (DLOG), em São Paulo, segundo nota divulgada pela pasta. A distribuição das vacinas será feita com aviões da Força Aérea Brasileira (FAB) e caminhões com áreas de carga refrigeradas. As companhias aéreas Azul, Gol, Latam e Voepass também farão o transporte gratuito das caixas de vacinas para todos os estados que necessitem de transporte aéreo. Depois que o Governo Federal entregar as vacinas aos estados, os governos estaduais irão se encarregar de levar as vacinas até os municípios em parceria com o Ministério da Defesa. Os primeiros voos sairão de São Paulo, primeiramente para o Distrito Federal e para as capitais de 10 estados: Acre, Amapá, Amazonas, Ceará, Goiás, Mato Grosso do Sul, Piauí, Rondônia, Roraima e Santa Catarina. “Nesta segunda-feira, às 7h, a distribuição das vacinas irá para todos os estados brasileiros, para que cada governo possa dar início ao plano de vacinação. O DLOG vai fracionar, agora, as quantidades corretas para cada estado. A Força Aérea Brasileira vai fazer a entrega nos pontos focais. A partir daí, os estados fazem a distribuição local”, disse Eduardo Pazuello, ministro da Saúde. Ainda segundo o Ministério da Saúde, a vacinação começa em todo o país na quarta-feira (20), às 10h. Veja divisão das doses da Coronavac para cada estado: Região Norte Rondônia - 33.040 Acre - 13.840 Amazonas - 69.880 Roraima - 10.360 Pará - 124.560 Amapá - 15.000 Tocantins - 29.840 Total de doses - 296.520 Região Nordeste Maranhão - 123.040 Piauí - 61.160 Ceará - 186.720 Rio Grande do Norte - 82.440 Paraíba - 92.960 Pernambuco - 215.280 Alagoas - 71.080 Sergipe - 48.360 Bahia - 319.520 Total de doses - 1.200.560 Região Sudeste Minas Gerais - 561.120 Espírito Santo - 95.440 Rio de Janeiro - 487.520 São Paulo - 1.349.200 Total de doses - 2.493.280 Região Sul Paraná - 242.880 Santa Catarina - 126.560 Rio Grande do Sul - 311.680 Total de doses - 681.120 Região Centro-Oeste Mato Grosso do Sul - 61.760 Mato Grosso - 65.760 Goiás - 182.400 Distrito Federal - 105.960 Total de doses - 415.880 Na tabela divulgada pelo Ministério da Saúde, 907.200 doses da CoronaVac já estão separadas para os indígenas de todas as regiões do Brasil (veja na tabela abaixo). Ministério da Saúde divulga quantidade de doses da CoronaVac para cada estado Reprodução/Ministério da Sáude Aprovada na Anvisa Domingo histórico: Anvisa aprova uso emergencial das vacinas Coronavac e de Oxford A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou neste domingo (17), por unanimidade, o uso emergencial das vacinas Coronavac e da Universidade de Oxford contra a Covid-19. A reunião que discutiu o tema durou cerca de 5 horas. 'Não tenham medo', diz Mônica Calazans, 1ª pessoa a ser vacinada no Brasil Doria x Pazuello: após aprovação de uso de vacinas pela Anvisa, governador de SP e ministro da Saúde trocam acusações Vacinação contra a Covid-19 no Brasil: veja perguntas e respostas
Veja Mais

18/01 - Lote de 218 mil doses da CoronaVac chega ao Ceará nesta segunda e imunização começa em todos os municípios na quarta
Profissionais de saúde e idosos que vivem em asilos vão ser vacinados com essa primeira remessa. Enfermeira do Hospital das Clínicas (HC), em SP, exibe ampola da CoronaVac, vacina produzida pelo Instituto Butantan, em parceria com o laboratório chinês SinoVac. Divulgação/GESP Um primeiro lote com 218 mil doses da vacina CoronaVac está previsto para chegar ao Ceará até o fim da tarde desta segunda-feira (18) e começa a ser distribuído aos municípios no mesmo dia. A Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa) informou, na noite deste domingo (17), que o plano é que a vacinação se inicie nas cidades simultaneamente na manhã da quarta-feira (20). Com as doses do primeiro lote, serão vacinadas 109 mil pessoas, assegurando que este mesmo grupo receba a aplicação da segunda dose do mesmo tipo de vacina, garantindo assim maior eficácia, segundo a Sesa. Importante ressaltar que o imunizante não deve ser aplicado em gestantes. Veja os números de casos e mortes Covid-19 no Ceará Serão vacinados com este primeiro lote: Profissionais de saúde da linha de frente de combate à Covid-19 de unidades públicas e privadas, que serão imunizados nos locais onde trabalham Idosos que residem em asilos Todos os grupos da fase 1 do plano nacional de imunização vão ser vacinados na medida que cheguem mais lotes nas próximas semanas. Na tarde deste domingo (17), a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou o uso emergencial das vacinas CoronaVac (desenvolvida pelo Instituto Butantan) e AstraZeneca (da Universidade de Oxford). Logo após a aprovação, o governador Camilo Santana anunciou que a liberação do primeiro lote do imunizante chinês para o Ceará deve acontecer na próxima segunda-feira (18). A logística da distribuição envolve aviões, helicópteros e caminhões, e foram traçadas seis rotas aéreas e duas terrestres contemplando Fortaleza e as Áreas Descentralizadas de Saúde (ADS) que compreendem os municípios de Maracanaú, Caucaia, Baturité, Itapipoca, Sobral, Tianguá, Camocim, Acaraú, Crateús, Juazeiro do Norte, Crato, Iguatu, Brejo Santo, Icó, Tauá, Quixadá, Canindé, Aracati, Russas e Limoeiro do Norte. O Ceará segue o Plano Nacional de Vacinação, desenvolvido pelo Ministério da Saúde. Além das doses, outros itens como refrigeradores e insumos para a vacinação — seringas, agulhas, luvas e algodão — já começaram a ser distribuídos no Ceará na semana passada. O Estado vai receber 96 volumes (2.880 kg) em avião da Força Aérea Brasileira (FAB). É o oitavo maior carregamento do País, de acordo com a Sesa. Planejamento da vacinação A Sesa garantiu que a logística de vacinação no Estado já estava planejada, e a reunião virtual aconteceu para finalizar detalhes de distribuição depois da decisão da Anvisa. O encontro envolveu gestores de secretarias municipais e de órgãos estaduais que terão participação na operacionalização do envio das doses e dos insumos aos municípios. “Nosso foco principal é imunizar o quanto antes os grupos prioritários, com segurança e organização, para que tenhamos uma nova fase na luta contra essa pandemia. Nosso foco principal neste momento é salvar vidas, por isso estamos priorizando as pessoas mais expostas ou mais vulneráveis ao vírus”, explicou o secretário de Saúde do Ceará, Carlos Roberto Martins Rodrigues Sobrinho (Dr. Cabeto). “Fizemos um trabalho de antecipação da logística para que pudéssemos agir rápido na distribuição da vacina e iremos repetir esse procedimento para que sejamos eficientes também nos próximos lotes”, complementou o titular da Sesa.
Veja Mais

18/01 - Problemas com vizinhos no condomínio? Veja dicas de como lidar
Neste domingo (17), o Fantástico mostra um caso chocante, vivido por moradores de um condomínio de São Paulo, que estão tendo que conviver com ataques de um vizinho contra animais e crianças. Você sabe como proceder em casos como esse? O advogado Marcio Rachkorsky orienta. A vida em condomínio nem sempre é fácil. Os moradores devem sempre agir com base nos princípios da boa educação, mas acima de tudo em obediência às regras previstas na convenção de condomínio e no regulamento interno. No entanto, nem sempre é assim. Neste domingo (17), o programa mostra um caso chocante, vivido por moradores de um condomínio de São Paulo, que estão tendo que conviver com ataques de um vizinho contra animais e crianças. O que fazer quando um morador decide descumprir as regras e normas, colocando em risco a harmonia do condomínio? O Fantástico conversou com o advogado Marcio Rachkorsky para orientar com dicas quem está passando por problemas parecidos. Ele ressalta que é possível identificar o que é chamado de condômino antissocial com a regra dos três “S”. Trata-se do morador que, de forma habitual e reiterada, coloca em risco a saúde, a segurança e o sossego dos demais vizinhos, quebrando a harmonia necessária para a vida em ambiente coletivo. Nestes casos mais graves, o condomínio deve sempre agir através de seu departamento jurídico e devem ser adotadas as seguintes medidas, exatamente nesta ordem: diálogo amistoso e cordial com o morador, para conscientização e solução amigável. aplicação de advertência prevista no regulamento envio de notificação extrajudicial, alertando sobre as medidas cabíveis em caso de reincidência aplicação de multa prevista no regulamento e convenção debate do caso em assembleia, em caso de configuração do comportamento antissocial aplicação de multa mais pesada, prevista no Código Civil, para casos dessa natureza propositura de ação judicial para expulsão do morador antissocial nos casos mais severos nos casos em que exista a ocorrência de crimes tais como ameaça, periclitação da vida (colocar a vida de outros em risco) e/ou depredação de patrimônio, é importante adotar providências criminais, tais como boletins de ocorrência, queixa crime e ações penais. Sempre que necessário, acionar a polícia, em caso de crime ou situação de risco iminente.
Veja Mais

18/01 - Denúncia: galgos são usados para corridas e se tornam vítimas de maus tratos e abandono
Proibidas na Argentina e no Uruguai, as corridas de cachorros agora acontecem no sul do Brasil - e até com uso de dinheiro público. O repórter Giovani Grizotti esteve em uma delas e registrou tudo. Denúncia: galgos são usados para corridas e se tornam vítimas de maus tratos e abandono Na reportagem especial do Fantástico neste domingo (17), os repórteres Raphael Sibilla, Giovani Grizotti e Glaucius Oliveira denunciam e mostram os bastidores de uma prática cruel: as corridas de cachorros. Os galgos - raça utilizada nas corridas - são cachorros caçadores, que podem correr mais rápido que um tigre – chegam a 72 km/h. Por conta dessa habilidade, muitos deles são alvo de apostadores, que chegam a aplicar drogas nos bichos para aumentar as performances em competições. Muitos cães acabam feridos e abandonados, além de sofrerem todo tipo de crueldade nas mãos dos apostadores - o que configura maus tratos com animais. Brigas, abusos, maus tratos: tudo em nome da ganância. Proibidas na Argentina e no Uruguai, as corridas agora acontecem no sul do Brasil - e com uso de dinheiro público. Cidades como Bagé, Santana do Livramento, Guaraí e Acegua, na fronteira com o Uruguai, passaram a ser palco para as corridas. O repórter Giovani Grizotti esteve em uma delas e registrou tudo. As denúncias de maus-tratos fizeram com que o Ministério Público passasse a investigar as corridas no estado. O presidente da Associação de Galgueiros não quis gravar entrevista. Mas, em uma rede social, disse que a associação abomina a prática de maus tratos e que é a favor de punições pra quem fizer cometer essa atitude. Diz que fazer os galgos correrem não configura maus tratos, e que as apostas é que viabilizam a criação dos animais. Em nota, a prefeitura de Bagé diz que a pista de corrida de galgos foi construída em 2012 com recursos do governo federal por meio de emenda parlamentar e que não vê irregularidades na realização de corridas. No Brasil e na Argentina, ONGs trabalham no resgate e na adoção dos galgos que sobreviveram à crueldade dos apostadores.
Veja Mais

18/01 - CBTU altera funcionamento do metrô de BH e aumenta número de viagens
Segundo a companhia, demanda foi pouco afetada pelo decreto municipal que restringe comércio aos serviços essenciais em BH. Metrô parado na Estação Floramar, em BH Reprodução/TV Globo O metrô de Belo Horizonte voltará a funcionar ininterruptamente. A informação foi divulgada pela Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU), com o retorno das operações em tempo integral a partir desta segunda-feira (18), em todas as 19 estações. De acordo com a Companhia, foi baixa a queda na demanda dos passageiros, depois do decreto que restringe o comércio aos serviços essenciais em Belo Horizonte. A procura pelo transporte foi apenas 15% menor que a semana anterior ao fechamento. O levantamento foi repassado aos metroviários e ao Tribunal Regional do Trabalho (TRT-MG), que determinou que a CBTU adequasse as operações conforme as demandas da capital. Veja o esquema de funcionamento do metrô a partir de segunda-feira: Funcionamento do Metrô de BH No próximo domingo (24), o metrô manterá a operação especial para o Enem, com intervalo de 15 minutos entre 10h e 13h. Os vídeos mais vistos do G1 MG nos últimos dias:
Veja Mais

18/01 - Duda Reis sobre Nego do Borel: 'As agressões eram constantes', diz em entrevista exclusiva ao Fantástico
O cantor Nego do Borel negou as acusações da ex-noiva. Duda Reis concedeu uma entrevista exclusiva ao Fantástico e contou os detalhes do término do relacionamento. Duda Reis sobre Nego do Borel: 'As agressões eram constantes', diz em entrevista exclusiva ao Fantástico Atriz, influenciadora digital, com milhões de seguidores nas redes sociais. Na última semana, as postagens de Duda Reis, de 19 anos, chamaram mais atenção do que nunca. Chorando muito, a jovem contou sobre o término do noivado com Leno Maycon Viana Gomes, o Nego do Borel. Segundo ela, o fim do relacionamento envolveu traições, agressões e violência psicológica. Duda Reis concedeu uma entrevista exclusiva ao Fantástico e contou que começou a tomar remédios prescritos por um psiquiatra depois de ter sido diagnosticada com depressão, síndrome do pânico, bulimia e anorexia. Na entrevista, Duda afirma que Nego do Borel a agredia fisicamente. "Ele quebrava as coisas na casa quando estava nervoso. Falava: 'Estou quebrando para não quebrar você'. Teve um episódio que ele quebrou uma porta no meio para não me quebrar", diz. Veja a entrevista completa no vídeo acima.
Veja Mais

18/01 - 'Sempre tem aquela preocupação', diz candidato do Enem sobre primeiro dia de provas no RS
Com salas esvaziadas e protocolos sanitários devido ao coronavírus, estudantes realizaram a primeira prova do exame neste domingo (17). Parte dos inscritos, no entanto, foi impedida de entrar nas salas de aula. Enem foi neste domingo (17); parte dos estudantes não conseguiu fazer as provas devido à lotação de salas Reprodução/RBS TV O primeiro dia de provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2020 chegou neste domingo (17), após o adiamento no ano passado e repleto de protocolos sanitários para a prevenção do contágio do coronavírus. No RS, mais de 245 mil pessoas estavam inscritas, mas algumas foram impedidas de fazer a prova, devido à lotação das salas. O Instituto Nacional de Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP), responsável pela prova, informou que a partir do dia 25 deste mês os candidatos deverão solicitar a reaplicação da prova. O novo teste tem data prevista para ocorrer em 24 e 25 de fevereiro. CORREÇÃO DO ENEM O problema foi registrado em cidades como Porto Alegre, Caxias do Sul, Santa Cruz, Rio Grande e Pelotas. Para quem conseguiu prestar o exame, o primeiro dia foi de apreensão. Felipe Soares, que fez a prova em Porto Alegre, relatou que ficou com medo do contágio pelo coronavírus durante o Enem. Onde ele fez a prova, a máscara foi obrigatória, mas não havia medição de temperatura na chegada, segundo ele. A medida não é obrigatória pela organização do Enem, mas ocorreu em alguns locais de prova. "Sempre tem aquela preocupação porque tá correndo riscos. Mas se tá aqui pra fazer tem que fazer", disse. Para Amanda Campos, também de Porto Alegre, o ano todo foi difícil e a preparação para a prova foi desafiadora. "Eu fiz cursinho particular e mesmo assim tive bastante dificuldade por causa dos novos hábitos que eu tive que adquirir do estudo com autonomia, que é muito complicado porque se tu tem parente em casa, irmão, tudo atrapalha. E o teu psicológico também te atrapalha muito", comenta. O apoio dos pais foi fundamental. Sofia Marques foi acompanhada pelos pais até a hora em que fora abertos os portões do local da prova. "Eu estudei muito em casa sozinha, tive aulas online, mas independente disso foi uma situação muito difícil, muito complicada", afirma. Soraia Marques, mãe de Sofia, lembra da importância de ficar ao lado dos filhos em momentos como esse. "É importante a família tá junto, dando apoio, até pra ela saber exatamente este ano o que ela quer fazer e a gente já tá conversando sobre isso", diz. VÍDEOS: ENEM Initial plugin text
Veja Mais

18/01 - Enem 2020: cobertura do primeiro domingo de provas
Candidatos fizeram a redação e as provas de linguagens e de ciências humanas. Enem 2020: cobertura do primeiro domingo de provas Candidatos fizeram a redação e as provas de linguagens e de ciências humanas. Em locais do exame em Porto Alegre, Florianópolis e Curitiba, estudantes são barrados e informados que só poderão fazer a prova em fevereiro. Inep abre novo prazo para candidatos com Covid pedirem reaplicação do Enem 2020: de 25 a 29/1. App G1 Enem ajuda na preparação com jogos e dicas. Veja como baixar
Veja Mais

18/01 - Atirador mira em cachorros, acerta tiros em janelas e gera pânico em prédio de alto padrão em SP
Tiros de airsoft em prédio na Zona Sul de São Paulo tem gerado pânico entre os moradores. O autor dos disparos estaria tentando acertar os cachorros dos vizinhos. Veja os relatos. Atirador mira em cachorros, acerta tiros em janelas e gera pânico em prédio de alto padrão em SP Zona Sul de São Paulo. Vila Andrade. Um bairro de prédios de alto padrão e que tinha uma vizinhança tranquila até a chegada de um morador: comerciante coreano Jin Ho Chang. Ele coleciona multas e advertências do prédio por destratar funcionário da portaria, arremessar objetos da sacada e ameaças à integridade física. Segundo os vizinhos, Chang utiliza uma arma de airsoft para atirar no prédio da frente e tem como principais alvos, os moradores que têm cachorros. Problemas com vizinhos no condomínio? Veja dicas de como lidar Problemas com vizinhos no condomínio? Veja dicas de como lidar "Eu estou me sentindo um presidiário, pra ser sincero. Eu uso metade do meu apartamento. Eu não uso mais a sala, minhas cortinas ficam fechadas vinte e quatro horas", revela um dos moradores atingidos. A dona de outro apartamento preferiu não dar entrevista porque a sacada dela foi uma das mais atingidas com dezenove marcas de tiro no total. Com medo pela integridade de seus cachorros, ela doou os dois animais pra uma amiga. Veja a reportagem completa no vídeo acima.
Veja Mais

18/01 - Enem 2020: prova foi de dificuldade média e sem polêmicas, avaliam professores
Exame não citou pandemia de Covid-19. Candidatos responderam 45 questões de linguagens e 45 de ciências humanas, além da redação. Enem 2020 em Curitiba Giuliano Gomes/PR Press Para professores de cursinhos pré-vestibulares, a primeira prova do Enem 2020, aplicada neste domingo (17), estava com nível médio de dificuldade, equilibrada na distribuição de conteúdos e sem questões polêmicas. Gabarito extraoficial do 1º dia Quase 5 mil candidatos pedem para fazer reaplicação por estarem com Covid Recorde de abstenção: 51,5% "Mantendo a tradição, foi uma prova bastante interpretativa, com muito texto, e às vezes isso pode cansar o aluno ao longo da prova", avaliou o professor Daniel Cecílio, diretor do Curso Pré-Vestibular Oficina do Estudante. Assim como na Fuvest, aplicada no domingo (10), nenhuma questão citou diretamente a pandemia de Covid-19. No entanto, uma questão citou a música "Bum bum tam tam", do MC Fióti. Nesta semana, o músico gravou um clipe no Instituto Butantan, em São Paulo, com nova uma versão do hit, em homenagem à CoronaVac. O tema da redação - 'O estigma associado às doenças mentais na sociedade brasileira' - foi considerado pertinente pelos professores. "Tem muito a ver com esse ano pandêmico. Foi uma discussão que se acentuou bastante na sala de aula, com a questão do home office, a aulas on-line, e o estresse das telas, por exemplo", disse a coordenadora de redação do Poliedro, Maria Catarina Bózio. Na prova de história, chamou atenção dos professores a ausência, pelo segundo ano seguido, de questões sobre a Era Vargas ou sobre a ditadura militar. A prova trouxe questões sobre escravização de chineses, insurreição pernambucana, independência dos Estados Unidos, revolução francesa e reformas macroeconômicas no governo de Fernando Henrique Cardoso. Houve ainda perguntas sobre desigualdade de gênero, como uma que abordava a diferença salarial entre os jogadores de futebol Neymar e Marta. Veja a análise dos professores por disciplina: INGLÊS Raissa Shiraishi - Professora de inglês do Objetivo "A prova do Enem deste ano, como nos anos anteriores, tem uma preocupação muito grande com temas sociais. E tem gêneros textuais diferentes, então neste ano caíram poemas, cartazes, literatura, trecho de um romance. O nível de vocabulário foi um nível médio. E só tem um poema que tinha algumas palavras mais complexas. Mas essas palavras isoladas, que talvez fossem mais difíceis, não comprometeram a resposta do aluno para chegar à resposta certa". Chico Fransa – Professor de inglês da Oficina do Estudante "Não estava difícil, foi bastante contextualizada, trouxe temas pertinentes e latentes que estamos sempre discutindo, como apropriação cultural, estereótipo de culturas, misoginia, violência contra a mulher, situação na África, com os refugiados. A prova trouxe bastante material externo como campanhas e cartazes. O que senti foi que, apesar de não estar tão difícil, o vocabulário de alguns poemas estava um pouco desafiador para alguns alunos". ESPANHOL Hernan Bastidas Veloso – Professor de espanhol da Oficina do Estudante "Estava relativamente fácil com exceção da questão que fala dos proprietários de liberdade. Em relação às outras questões, tem um poema que fala sobre o conflito de identidades, uma sobre autoconhecimento. A questão Pablo Pueblo fala um pouco da exploração dos trabalhadores que tem um ideal na vida, tem sonhos, mas a exploração do trabalho não deixa alcançar seus objetivos". HISTÓRIA Monty Hinke - Professor de história do Colégio e Curso AZ “Parece que a coisa que mais chama atenção é o fato de não ter caído a parte de história do século 20. Algo que me chama muita atenção, prova de humanas com ausência do século 20. É o século que a gente mais trabalha em sala de aula e que é mais contemplado nos cursos pré-vestibulares. No ano passado já não tinha aparecido Era Vargas e regime militar e, neste ano, além desses temas não terem sido abordados, os demais temas do século 20 também ficaram de lado. Teve questões sobre Revolução Francesa, Antiguidade Clássica, questão sobre exploração de mão de obra escrava na época do imperialismo.” Robson Santiago, professor de história do Objetivo "A prova deste ano seguiu o padrão: textos relativamente pequenos ou médios e respostas curtas. Apareceram temas clássicos. Não houve questão polêmica. Não caiu Era Vargas ou período militar, repetindo o padrão do ano passado. Destaque para questões de gênero. E caiu uma questão sobre pré-história citando a África, então temáticas de certa forma já previstas a serem cobradas pelo Enem. Rodrigo Miranda – professor de história da Oficina do Estudante "Uma das coisas que impressiona é que não há uma divisão equilibrada entre história do Brasil e história geral. Nesse ano foram 8 questões de história geral e apenas 2 de Brasil e 2 de América. Caiu uma questão sobre historiografia, que pode ter assustado os alunos num primeiro momento, mas é uma questão sobre interpretação. Em geral, a prova se mostra relativamente fácil, com apenas duas ou três questões mais exigentes. O que nos chamou atenção foram os silêncios que se veem na prova. O Enem não prestou algum tipo de solidariedade em relação a vários pontos que aconteceram nesse ano, referentes a pandemia, aos eventos de racismo, aos movimentos de rua exigindo igualdade social, de gênero ou étnica". GEOGRAFIA Eduardo Brito, professor de geografia do Objetivo "A prova deste ano contou com alguns destaques. Prova bem diversificada. Muitos conceitos importantes, tanto de geografia geral como do Brasil. Ela tratou de problemas típicos do Brasil, como questão fundiária, estrutura do setor de transporte e logística, problemas ambientais. Trouxe temas contemporâneos como a própria questão do Toyotismo, da globalização, temática até mesmo da febre amarela. O Enem não se furtou de abordar os temas mais importantes do país, grilagem de terras, poluição, a questão ambiental, problemas do escoamento agrícola". Professor Piton –professor de geografia da Oficina do Estudante "Não fugiu do que é comum do Enem nos últimos anos. A maioria das questões estavam composta por textos, com as alternativas relativamente pequenas, no esquema de complete a frase. Várias questões referentes a geografia agrária, rural, principalmente apropriação do solo. E também questões de geografia urbana, geografia física, cartografia, transporte e problemas ambientais, porém, em menor quantidade. FILOSOFIA José Maurício Mazzucco - professor de filosofia do Objetivo "Caíram 6 questões de filosofia, prova de excelente nível, muito bem elaborada, com textos clássicos. A preocupação central da prova toda, o aluno deveria identificar o pensamento central das escolas filosóficas. Então tinha que ter compreensão do que é existencialismo, fenomenologia, empirismo, idealismo. Também caiu uma questão sobre política e Aristóteles. Apenas 6 questões, mas conseguiram arco bem abrangente desde a antiguidade até nossos dias. Muito boa a prova. Não foi só interpretação, exigiu conhecimento de algumas escolas filosóficas". PORTUGUÊS Serginho Henrique, professor de português do Objetivo "A prova de linguagens foi bem abrangente, bem voltada para as competências e habilidades propostas pelo edital. Abordou diferentes linguagens, artes plásticas, tem esportes, literatura, a compreensão das variantes linguísticas. Ainda assim, não significa que seja prova fácil, ela exigiu que o aluno tenha habilidade ampla de leitura e interpretação de texto, e diferentemente de achar que a prova de português ela para eliminar logo de cara, ela exigiu bastante atenção". Marcelo Maluf – literatura – Oficina do Estudante "A prova de português do Enem foi uma prova esperada, não houve muita diferença dos outros anos. Em relação a prova do ano passado, achei uma prova um pouco mais atual, menos conservadora, tocando em temas como questões de gênero e uso de pronomes, que é uma pauta mais contemporânea. De literatura, identifiquei uma ou duas, mas o Enem costuma trabalhar bastante com interpretação de texto. Uma coisa que me chamou atenção, teve muita canção, muita música popular, menos textos de literatura pura. Os outros anos cobraram textos mais pesados. Mas acho também que isso por causa da pandemia e do acesso ao texto. E não acho que isso seja um problema". Fábio Blanc - gramática e interpretação de texto – Oficina do Estudante "O Enem foi bastante fiel ao seu formato original, que é uma prova de leitura e interpretação de gêneros textuais. E dentro desses gêneros, uma coisa importante foi mostrar a questão dos gêneros jurídicos, decretos, petições, tudo isso foi mais explorado nesse tema. Em relação aos temas vemos uma prova um pouco mais ousada, com questões sobre papel da mulher, questões sociais".
Veja Mais

18/01 - Anvisa publica termo de compromisso com Butantan para uso emergencial da CoronaVac
Butantan deve entregar estudo sobre capacidade da vacina de levar à produção de anticorpos. Mais cedo, Anvisa aprovou uso emergencia da CoronaVac e da vacina de Oxford. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) publicou na noite deste domingo (17) o termo de compromisso assinado junto com o Instituto Butantan e que foi condição para a aprovação do uso emergencial da CoronaVac no Brasil. Edição extra do Diário Oficial traz termo de compromisso para liberar Coronavac Mais cedo neste domingo, a Anvisa aprovou o uso emergencial da CoronaVac e da vacina de Oxford no país. O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, informou que a distribuição das cerca de seis milhões de doses da CoronaVac começa na manhã desta segunda (18) e, a vacinação, a partir de quarta (20). No caso da CoronaVac, entretanto, a Anvisa havia condicionado a aprovação do uso emergencial à assinatura do termo de compromisso em que o Butantan se compromete a enviar resultados sobre a imunogenicidade da vacina, que é a capacidade que ela tem de estimular o sistema imunológico a produzir anticorpos. Edição extra do Diário Oficial traz termo de compromisso para liberar Coronavac Instantes depois de a diretoria da Anvisa anunciar a aprovação do uso emergencial, e antes da publicação do termo, o governo de São Paulo iniciou a vacinação no estado. A CoronaVac foi desenvolvida pelo laboratório chinês Sinovac. O Instituto Butantan, ligado ao governo de São Paulo, firmou parceria com o laboratório para a produção no Brasil das vacinas. "Quanto à vacina Coronavac, desenvolvida pelo instituto Butantan, voto pela aprovação temporária do seu uso emergencial condicionada a termo de compromisso e subsequente publicação de seu extrato no DOU. Quanto à vacina solicitada pela Fiocruz, voto pela aprovação temporária de seu uso emergencial referente a 2 milhões de doses", votou a diretora da Anvisa Meiruze Freitas, relatora do processo sobre o uso emergencial das duas vacinas. O extrato do termo de compromisso publicado no "Diário Oficial" estabelece "a execução do estudo de avaliação da resposta imunogênica de participantes do estudo clínico de fase 3 da vacina Coronavac que desenvolveram a doença e um subgrupo de 10% dos participantes que não desenvolveram a doença nos períodos pré-vacinação, duas semanas e quatro semanas após a vacinação." De acordo com o texto, o termo vale até 31 de março e pode ser prorrogado uma única vez. A enfermeira Mônica Calazans, de 54 anos, comemora ao lado do governador de São Paulo, João Doria, após receber a vacina CoronaVac no Hospital das Clínicas Amanda Perobelli/Reuters Segundo Leonardo Filho, estatístico da Anvisa, a eficácia da Coronavac é de 50,4%, em percentual arredondado. Segundo o gerente de Medicamentos, Gustavo Mendes, a eficácia da vacina de Oxford é de 70,42%. Durante apresentação dos dados, Gustavo Mendes informou ainda que a área técnica da Anvisa recomendou a aprovação do uso emergencial das duas vacinas, "condicionada ao monitoramento das incertezas e reavaliação periódica". Mendes também ressaltou que há aumento no número de casos e ausência de alternativas terapêuticas. Vídeos: assista a reportagens sobre as vacinas contra a Covid-19
Veja Mais

18/01 - MP investiga um dos maiores esquemas de sonegação de impostos no mercado de medicamentos
O Fantástico teve acesso aos vídeos dos depoimentos que levaram o Ministério Público a denunciar os líderes desta organização criminosa. Veja mais detalhes sobre a investigação e conheça o esquema utilizado pelos fraudadores. MP investiga um dos maiores esquemas de sonegação de impostos no mercado de medicamentos Um ex-delegado da Polícia e um fiscal da Secretaria da Fazenda de São Paulo estão envolvidos em um dos maiores esquemas de sonegação fiscal no mercado brasileiro de medicamentos. Foram sete anos para mapear toda a fraude. O Fantástico teve acesso aos vídeos dos depoimentos que levaram o Ministério Público a denunciar os líderes desta organização criminosa. “O mercado não é inocente, não é ingênuo, como eu também não sou ingênuo. Se o remédio custa R$ 8, e está custando R$ 4 é porque não foi recolhida a substituição tributária”, afirma um dos delatores do esquema, Manoel Conde Neto. A sonegação impossibilita a concorrência com as empresas que pagam impostos corretamente. “Hoje deve ter mais de 150 distribuidoras no estado de SP praticando essa distribuição fraudulenta de medicamentos para as redes de farmácias pequenas e para as redes de farmácias independentes”, completa Manoel. O Fantástico foi até Araçatuba, no interior do estado, onde ficavam as distribuidoras de medicamentos, Hiperdrogas e Megadrogas investigadas pelo Ministério Público. Veja mais detalhes sobre a investigação e conheça o esquema utilizado pelos fraudadores no vídeo acima.
Veja Mais

18/01 - Carro com 5 adultos e 7 crianças capota na BR-286, em Seberi
De acordo com acordo com os policiais da PRF, os pneus do veículo estava desgastados e não ofereciam segurança. Motorista não tem habilitação para dirigir. Motorista dirigia sem CNH e perdeu controle do veículo. Divulgação/PRF Acidente deixa 12 pessoas feridas na BR-386, em Seberi, no Norte do Rio Grande do Sul. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal, o motorista perdeu controle do Peugeot que capotou e saiu da pista na tarde deste domingo (17). Os 5 adultos e as sete crianças foram levados para o hospital da cidade, sem ferimentos graves. A família é de Frederico Westphalen. O motorista de 32 anos que não possui habilitação para dirigir. Ele perdeu controle do veículo, saiu da pista e capotou. Segundo os policiais rodoviários, os quatro pneus apresentavam desgaste acima do limite permitido e foi recolhido. O condutor fez o teste com o bafômetro que não indicou presença de álcool no organismo. Ele foi autuado pelas infrações por dirigir sem CNH, excesso de passageiros e veículo em mau estado de conservação. A ocorrência será registrada pela PRF na Polícia Civil.
Veja Mais

18/01 - Sine Macapá atende somente pela web: veja as vagas de emprego para 18 de janeiro
Há oportunidades para auxiliar de cozinha, de limpeza e de escritório, eletricista, mecânico, servente de obra, vendedor, entre outras funções. Entre as vagas ofertadas, há oportunidade para auxiliar de cozinha Jonas Santos/ASCOM PMP O Sistema Nacional de Emprego no Amapá (Sine-AP) oferta oportunidades de empregos para Macapá. O número de vagas está disponível de acordo com as empresas cadastradas no Sine e são para todos os níveis de escolaridade e experiência. O Sine recebe pela internet os currículos dos interessados nas vagas. As inscrições e cadastros devem ser feitos através do endereço de e-mail sinetrabalhador@sete.ap.gov.br. Veja que serviços estão funcionando presencialmente As oportunidades estão disponíveis apenas para o dia divulgado. Veja as vagas disponíveis de acordo com as solicitações das empresas: ajudante de açougueiro ajudante de eletricista auxiliar de cozinha auxiliar de escritório auxiliar de limpeza caseiro confeiteiro eletricista mecânico de motor a diesel pedreiro salgadeiro servente de obra supervisor de vendas vendedor interno vendedor pracista Veja o plantão de últimas notícias do G1 Amapá ASSISTA abaixo o que foi destaque no AP:
Veja Mais

18/01 - Covid-19: Amapá confirma 204 novos casos; são 996 óbitos e 73,4 mil infectados
Boletim deste domingo (17) traz ainda 19 recuperados da doença (76,8% do total de detectados na pandemia). Teste rápido para detectar o novo coronavírus Caio Coutinho/Arquivo G1 O Amapá contabilizou neste domingo (17) 204 infectados com o novo coronavírus. Não foram confirmados óbitos em decorrência da Covid-19. Com isso, o estado se mantém com 996 óbitos e chega aos 73.417 casos, dos quais 56.455 são considerados recuperados da doença, o equivalente a 76,8% do total. Em relação ao total de óbitos, a maior parte está concentrada em Macapá, com 734 registros, seguida por Santana (94), Laranjal do Jari (51) e Oiapoque (28). Dos 16 municípios do estado, o único que não teve morte entre os moradores foi Itaubal. Casos Sobre os 204 novos casos, eles foram confirmados em Macapá (129), em Santana (74) e em Ferreira Gomes (1). O boletim diário não necessariamente traz os registros de infectados pelo novo coronavírus das últimas 24 horas, por incluir resultados de exames de dias e meses anteriores, que estavam represados e foram lançados pelas prefeituras. Confira a seguir um resumo dos dados informados no boletim: Confirmados: 73.417 casos Mortes: 996 casos Recuperados: 56.455 casos Casos em investigação laboratorial: 1.890 Casos descartados após exame: 52.278 Internados: 150 pacientes (71 em UTI e 79 em leito clínico) Taxa de ocupação de leitos: 67,66% Em isolamento domiciliar: 15.816 pacientes Suspeitos notificados: 3.724 em 11 municípios Suspeitos hospitalizados: 55 ( na UTI e o restante em leitos clínicos) Veja o plantão de últimas notícias do G1 Amapá ASSISTA abaixo o que foi destaque no AP:
Veja Mais

18/01 - Veja o programa de correção do primeiro domingo de prova do Enem 2020
Candidatos fizeram hoje a redação e as provas de linguagens e de ciências humanas. Correção foi feita por professores da Universidade Potiguar. Veja o programa de correção do primeiro domingo de prova do Enem 2020 Candidatos fizeram hoje a redação e as provas de linguagens e de ciências humanas. Correção foi feita por professores da Universidade Potiguar.
Veja Mais

18/01 - Conheça as histórias por trás do fechamento da Ford no Brasil
O Fantástico mostra os reflexos, personagens e as histórias por trás do fechamento da montadora Ford no Brasil, que deixa um rastro de desemprego nas cidades onde anunciou o encerramento das atividades. Conheça as histórias por trás do fechamento da Ford no Brasil Esta semana, a Ford anunciou o fechamento de suas três fábricas no Brasil. Cerca de cinco mil empregos diretos devem ser extintos. Mas o impacto vai além dos funcionários da empresa e das famílias deles. As fábricas representam a ponta final de uma cadeia produtiva muito grande. A saída da Ford vai afetar fornecedores da montadora, trabalhadores terceirizados e o comércio local. No interior de São Paulo, o Fantástico acompanhou o clima de incerteza dos primeiros dias depois do anúncio. “Eu estava na fábrica na segunda-feira (11), mas a fábrica estava inteira de folga. Quando foi umas 15h30, no final do nosso expediente, a gente recebeu uma mensagem do sindicato convocando pra uma assembleia naquele mesmo dia, às 17h30 para algum comunicado importante porque, né, nunca aconteceu assim. E um pouco antes de encerrar o turno a gente recebeu um e-mail do presidente da Ford América Latina, América do Sul, comunicando o encerramento das atividades no Brasil”, explica o auditor de produto da Ford Vagner Monte Mor. E, assim, o anúncio da saída de uma montadora no país vai deixando o rastro do desemprego por uma cidade. A fábrica de Taubaté é só uma delas. No vídeo acima, veja os reflexos, personagens e as histórias por trás do fechamento da montadora Ford no Brasil. Ouça nosso podcast:
Veja Mais

18/01 - Henri Castelli dá primeira entrevista após agressão: 'Tem risco de eu ter sequela'
Ator foi agredido em festa no final do ano passado. Henri teve a mandíbula fratura e precisou passar por uma cirurgia. Ele contou detalhes do que teria acontecido na festa onde foi agredido. Henri Castelli dá primeira entrevista após agressão: 'Tem risco de eu ter sequela' A dor física deixou marcas no rosto e a dor emocional faz Henri Castelli chorar toda vez que ele fala do assunto: “Eu tô fazendo terapia pra tentar me acalmar. Porque acordar de madrugada, você encosta no travesseiro parece que tem alguém te dando um soco”. A agressão aconteceu no dia 29 de dezembro. Mas só veio a público esta semana, através das redes sociais. O ator teve a mandíbula fraturada e passou por cirurgia para a colocação de um fio de aço na região. As agressões aconteceram em uma festa na marina, em Barra de São Miguel, região metropolitana de Maceió. Veja a entrevista completa no vídeo acima.
Veja Mais

18/01 - Mais de 300 mil candidatos inscritos em Minas não fazem a prova do Enem
Índice de abstenção é superior à média nacional, com 52,8% dos candidatos ausentes. Candidatos perceberam locais de prova vazios no primeiro dia de provas do Enem 2020, em BH Reprodução/TV Globo Foram 568.560 candidatos mineiros inscritos na versão impressa da prova mais recente do Enem. Mas, neste domingo (17) candidatos perceberam salas com a lotação bem abaixo da capacidade. A sensação confirma os dados apurados pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Anísio Teixeira (Inep). Neste primeiro dia de provas, 52,8% dos inscritos não compareceram às salas do exame, em Minas Gerais, o que corresponde a 300.037 estudantes. Tentando uma vaga para o curso de pedagogia, Samira da Silva saiu do local de prova e contou à reportagem da TV Globo que muitos candidatos relacionados à mesma sala que a dela não compareceram. “Era pra ter 22 pessoas. Só tinha 8, eu contei as pessoas. Acho que faltaram por medo”, avaliou. Estudante contou que apenas 8 candidatos compareceram para a prova na sala com capacidade para 33 Cristiane Leite/TV Globo Uma outra estudante também relatou a ociosidade de muitas cadeiras na sala onde estava. Segundo ela, estavam previstos 33 candidatos no mesmo espaço. Mas a ocupação foi bem abaixo disso. “De 33 alunos, só vieram 8. A gente não sabe o que aconteceu para tanta gente faltar, né? E nas outras salas, também. Fui passando e a maioria tinha muito espaço vago”, completou. De acordo com o ministro da educação, Milton Ribeiro, o número de candidatos que não compareceram ao primeiro dia de provas chegou a 2.842.332, o que corresponde a 51,5% dos inscritos. A média de abstenção em Minas é maior que a nacional (52,8%). A prova O Enem 2020 foi aplicado em 188 municípios mineiros, com 1.383 locais de prova. Foram preparadas mais de 21.067 salas para a aplicação do exame. Em todo o Brasil, 2.967 participantes foram eliminados por portar equipamento eletrônico, sair antes do horário permitido, utilizar impressos, não atender as orientações dos fiscais, além de não respeitar as medidas de segurança. Neste domingo, os estudantes se submeteram aos testes de linguagens, códigos e suas tecnologias, ciências humanas e suas tecnologias, além da redação. O tema deste ano foi “O estigma associado às doenças mentais na sociedade brasileira”. A próxima etapa do Enem impresso será aplicada no domingo (24), com matemática e suas tecnologias e ciências da natureza e suas tecnologias. Os vídeos mais vistos do G1 MG nos últimos dias:
Veja Mais

18/01 - 'A vacina é esperança de dias melhores também para as aldeias', diz 1ª mulher indígena vacinada contra Covid-19 no Brasil
Vanusa Kaimbé perdeu dois primos indígenas para a Covid-19 e teve sete pessoas infectadas na aldeia onde vive em Guarulhos, na Grande SP, inclusive ela mesma. “A vacina salva vidas. É a única garantia da nossa existência", afirma. Primeira mulher indígena é vacinada contra a Covid-19 em São Paulo: ‘Vacinar é um ato de amor’ Primeira mulher indígena a ser vacinada contra a Covid-19 no Brasil, a técnica de enfermagem e assistente social Vanusa Kaimbé, de 50 anos, afirmou nesse domingo (17) que espera que mais indígenas de todo o Brasil deixem de lado a desconfiança em relação aos imunizantes contra a doença e procurem os postos de vacinação. Assim como os profissionais de saúde, os indígenas foram incluídos pelo governo de SP no grupo prioritário da primeira fase de aplicação da Coronavac no estado. Para Vanusa Kaimbé, a vacina significa “esperança de dias melhores também para os povos indígenas do país". “Essa vacina veio para nos salvar e nos dar vida. Se vacinar é um ato de amor, é um ato de esperança. Eu preservo os ensinamentos dos meus parentes, da minha ancestralidade. Mas só a minha crença e a minha ancestralidade não são suficientes para combater esse vírus. Por isso digo ao meu povo e aos meus parentes: vacinem-se. A vacina é esperança de dias melhores também para as aldeias e povos indígenas do país”, declarou. Vanusa Kaimbé perdeu dois primos indígenas para o coronavírus e teve sete pessoas infectadas na aldeia onde vive em Guarulhos, na Grande SP. Rodrigo Rodrigues/G1 Vanusa Kaimbé vive na aldeia multiétnica “Filhos da Terra”, em Guarulhos, na Grande SP, e conta que perdeu dois primos de aproximadamente 50 anos para a Covid-19. Na aldeia, sete pessoas contraíram a doença, inclusive ela mesma. "Tive muita falta de ar e crises seríssimas. Fiquei com o psicológico abalado e muitas vezes chorei, achando que ia morrer em casa sozinha. Essa doença não é brincadeira pra nós, indígenas, nem pra ninguém. A gente acha que está se recuperando, mas logo voltam as febres e as dores no corpo", lembra ela. “Esse vírus é um inimigo feroz, que destrói vidas em questão de segundos e o único combate eficaz é a vacina. Mas isso não quer dizer que vou perder minha ancestralidade, vou perder de usar os meus sais e as minhas ervas, a minha ciência. Antes da chegada da medicina ocidental nós já estávamos aqui com a nossa ciência milenar. Mas hoje a nossa ciência não é suficiente para combater o coronavírus. Mas a vacina sim”, completa. Presidente do Conselho dos Indígenas Kaimbé do Estado de SP, Vanusa foi a quarta pessoa a receber a vacina contra a Coronavac no Brasil neste domingo (17) no Hospital das Clínicas, assim que a Anvisa anunciou a autorização para o uso emergencial do imunizante no país. No total, 112 pessoas foram vacinadas. Vanusa Kaimbé foi a quarta pessoa a receber a vacina contra a Coronavac no Brasil neste domingo (17) no Hospital das Clínicas, em SP. Rodrigo Rodrigues/G1 Logo após ser imunizada, ela disse ao G1 que estava se sentido agraciada por poder "manter a linhagem indígena" dela, se protegendo contra a doença. “A vacina salva vidas. É a única garantia da nossa existência. Desde 1500, nosso povo foi quase dizimado. Nós éramos 1.300 povos indígenas no Brasil, hoje nós somos apenas 305. Se nós não nos vacinarmos, nós vamos desaparecer. Eu estou aqui em defesa da minha vida, da minha família, do meu povo e da humanidade. Estou me sentindo hoje com esperança. Esperança de dias melhores, esperança de vida e gratidão à Ciência e aos educadores”, declarou. Pré-cadastro de indígenas O governo de São Paulo lançou neste domingo (17) um site dedicado ao pré-cadastro de pessoas dos grupos prioritários que receberão a primeira dose da vacinação da Covid-19 no estado. Segundo a secretaria estadual de Saúde, a intenção do site "Vacina Já" é agilizar a campanha de vacinação entre os profissionais de saúde e indígenas, que são os dois primeiros grupos escolhidos para receber a Coronavac, do Instituto Butantan, que começou a ser aplicada neste domingo no Hospital das Clínicas, em São Paulo. “O pré-cadastro não é um agendamento, mas vai garantir um atendimento mais rápido nos locais de vacinação e evitar a formação de aglomerações. O fornecimento das informações é opcional, mas a participação de cada um vai ajudar toda a sociedade. Quem não conseguir fazer o pré-cadastro não precisa se preocupar, pois a vacinação também é feita sem ele. Apenas será necessário fazer o cadastro completo no local de vacinação”, informou o governo de SP. Domingo histórico: Anvisa aprova uso emergencial das vacinas Coronavac e de Oxford O site para o pré-cadastro é o www.vacinaja.sp.gov.br. Para se registrar, as pessoas dos grupos prioritários precisam informar o número do CPF, endereço, data de nascimento e município onde vivem.  De acordo com a secretaria da Saúde, a vacina para profissionais de saúde e indígenas será aplicada a partir de 25 de janeiro nos posto de vacinação que foram definidos pelo órgão e divulgados no mesmo site (veja endereços aqui). Site 'Vacina Já", criado pelo governo de SP para agilizar a campanha de vacinação no estado de SP. Reprodução Distribuição da Coronavac A partir desta segunda-feira (18), o governo de São Paulo afirmou que começa a distribuir insumos e doses da CoronaVac para seis hospitais de referência do estado. A vacinação começou neste domingo no Hospital das Clínicas, após a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovar o uso emergencial da vacina contra a Covid-19. Segundo o governo estadual, 112 profissionais foram imunizados neste primeiro dia. "Vamos começar com os Hospitais da Clínicas de São Paulo, Ribeirão Preto, Campinas (da Unicamp), Botucatu (da UNESP), Marília (FAMEMA) e Hospital de Base de São José do Rio Preto. E, na sequência, todos os hospitais públicos e privados", disse o governador João Doria. Enfermeira do Hospital das Clínicas (HC) exibe ampola da Coronavac, vacina produzida pelo Instituto Butantan, em parceria com o laboratório chinês Sinovac. Divulgação/GESP Em seguida, as vacinas e insumos também serão enviados para as prefeituras do estado, "com recomendação de prioridade a profissionais de saúde que atuam no combate à pandemia". O Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP informou que montou uma megaoperação para vacinar seus cerca de 30 mil funcionários da saúde nesta primeira etapa. A partir desta segunda, começa a vacinação das equipes no Centro de Convenções Rebouças. A imunização será feita das 7h às 19h. Segundo o governo, os profissionais da saúde do complexo HC serão convocados em horários marcados para não gerar aglomerações. Estrutura montada para aplicar 1ª dose da CoronaVac em SP Rodrigo Rodrigues/G1 'Não tenham medo' "Falo com segurança e propriedade, não tenham medo". A frase é da enfermeira Mônica Calazans, de 54 anos, primeira pessoa a ser vacinada no Brasil. A enfermeira foi imunizada neste domingo (17) no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP). "Que a população acredite na vacina. Estou falando agora como mulher, brasileira, mulher negra, que acreditem na vacina. Vamos pensar no monte de vidas que nós perdemos, quantas famílias nós perdemos, quantos pais, mães, irmãos. Eu quase perdi um irmão também com Covid. E diante disso é que eu tomei coragem e participei da campanha da vacina". A enfermeira Mônica Calazans, de 54 anos, mostra seu cartão de vacinação após ser a primeira brasileira a receber a vacina CoronaVac no Hospital das Clínicas, em São Paulo, neste domingo (17) Carla Carniel/AP Mônica foi voluntária da terceira fase dos testes clínicos da CoronaVac realizados no país e tinha recebido placebo. "Fui muito criticada. Eu recebia piadinhas, memes, mas não dei sequer importância. Me falaram que eu era cobaia de uma pesquisa de vacina". A enfermeira faz parte do grupo de risco para a doença, e atua na linha de frente contra Covid-19 no Instituto de Infectologia Emílio Ribas. Ela mora em Itaquera, na Zona Leste. Mônica atuou como auxiliar de enfermagem por 26 anos, e se graduou em Enfermagem aos 47 anos. Viúva, ela mora com o filho, de 30 anos, e cuida da mãe, que aos 72 anos vive sozinha em outra casa. ‘Não tenham medo. Acreditem na vacina’, diz enfermeira que é a primeira vacinada do país Vídeos: Novidades sobre as vacinas contra a Covid-19 no país
Veja Mais

18/01 - Governador de Roraima viaja a São Paulo para receber doses da vacina contra Covid-19
Antonio Denarium (sem partido) participa de cerimônia simbólica da entrega das doses da vacina manhã desta segunda-feira (18) em São Paulo. Antonio Denarium, governador de Roraima Divulgação/Secretaria de Comunicação (Secom) O governador de Roraima, Antonio Denarium (sem partido) viajou a São Paulo na noite deste domingo (17) para receber doses da vacina contra a Covid-19 distribuídas pelo Ministério da Saúde. A viagem ocorre após a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovar o uso emergencial das vacinas Coronavac e de Oxford. A informação da viagem de Denarium foi divulgada pela Secretaria de Comunicação do governo. A previsão é que o estado receba, inicialmente, entre 60 mil e 90 mil doses. O governador deve retornar nesta segunda-feira (18) a Boa Vista e somente após isso o plano de imunização estadual deve ser divulgado. Ele foi de carro até Manaus. De lá seguiu rumo a São Paulo em um avião junto com o governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC), informou a Secom. Denarium recebeu um convite emergencial do governo federal, por meio do Ministério da Saúde, para participar do recebimento simbólico da Coronavac, produzida pelo Instituto Butantan, na manhã desta segunda. No fim do ano passado, Denarium solicitou do Ministério 600 mil doses com a intenção de "vacinar toda a população" de Roraima - o estado tem 631 mil habitantes, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Mais cedo, enquanto cumpria agenda no interior do estado, Denarium divulgou um vídeo afirmando que o governo "está preparado com a quantidade de seringas necessárias para a vacinação da população." Denarium afirmou que o estoque é de mais de um milhão de seringas e que o estado deve comprar mais 600 mil. Na semana semana passada o governador, que já foi diagnosticado com Covid-19, disse que tomaria a vacina quando estivesse disponível e incentivou a população a também se imunizar.
Veja Mais

18/01 - Primeiro dia do Enem tem índice de abstenção de 48,4% em Pernambuco
Dados foram divulgados pelo Inep, na noite deste domingo (17). Ao todo, mais de 312 mil candidatos se inscreveram no exame e 151.535 faltaram. Próximas provas ocorrerão no dia 24 de janeiro. Candidatos fizeram primeiras provas do Enem 2020, em Pernambuco, neste domingo (17) Aldo Carneiro/Pernambuco Press O primeiro dia do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem 2020), em Pernambuco, teve uma abstenção de 48,4,%. Os dados foram divulgados na noite deste domingo (17) pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), responsável pelas provas. A segunda rodada de questões ocorre no dia 24 de janeiro. No Brasil, a abstenção ficou em 51,5%, a maior de toda a história do Enem. Em 2019, o índice do primeiro dia ficou próximo a 23%, segundo o ministro da Educação, Milton Ribeiro. Para ele, o alto índice ocorreu "em parte pela dureza e questão do medo da contaminação [com a Covid-19], em parte de um trabalho de mídia contrário ao Enem muito grande." Em Pernambuco, cerca de 312 mil pessoas se inscreveram para o exame de 2020. O número subiu 13,7%, em relação a 2019, quando houve 275.327 candidatos. Na edição de 2020, 161.356 pessoas fizeram as provas (51,6% do total). Ao todo, 151.535 candidatos não compareceram. Os testes só foram aplicados agora por causa da pandemia. Por isso, todos os candidatos tiveram que usar máscaras e adotar medidas de distanciamento social. Para diminuir a quantidade de pessoas nas salas, houve aumento de 84,2% nos prédios, passando de 584 para 1.076, em relação ao Enem de 2019. O tema da redação do Enem 2020 foi 'O estigma associado às doenças mentais na sociedade brasileira'. Os candidatos tiveram que fazer um texto dissertativo-argumentativo, apresentar opiniões e organizar a defesa de um ponto de vista. Para os professores ouvidos pelo G1, o tema foi considerado "pertinente" e "acertado", mas os alunos devem ficar atentos à palavra "estigma" para desenvolver a argumentação. O Enem é considerado o maior vestibular do país, e a nota serve para disputar vagas em universidades e ter acesso a programas de bolsas (Prouni) ou financiamento de mensalidade (Fies). Neste domingo, os estudantes também responderam a 90 questões de múltipla escolha (45 de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias e 45 de Ciências Humanas e suas Tecnologias). No dia 24, serão 5 horas para responder a mais 90 questões de múltipla escolha (45 de Matemática e suas Tecnologias e 45 de Ciências da Natureza e suas Tecnologias). Policiamento Na tarde deste domingo, a Polícia Militar fez um balanço parcial da Operação Enem 2020, em Pernambuco. Segundo o tenente coronel Darlan Bartolomeu, coordenador da ação, o primeiro dia de provas foi marcado pela tranquilidade. Segundo ele, não houve atraso na entrega das provas e dos cartões. O único problema registrado, informou o oficial, foi com uma aluna. “Minutos depois da prova, ela passou mal”. Sobre possíveis problemas relacionados a aglomerações e desrespeito a regras contra a Covid-19, o tenente-coronel afirmou que também houve muita tranquilidade. Números do Enem 2020 Reaplicação: 58 cidades terão reaplicação da prova: 56 no Amazonas e duas em Rondônia Nesta edição, 10.171 pessoas pediram para participar da reaplicação por terem sintomas de doenças infectocontagiosas. Foram aceitas 8.180 e negadas 1.991. 1º domingo de Enem teve 1.689 municípios, 14.447 locais de prova e 201.380 salas de provas. Para este primeiro dia, houve 5.523.029 inscritos: 2.680.697 estiveram presentes (48,5%) e 2.842.332 (51,5%) estiveram ausentes. Os dados não contabilizam os números do Amazonas e de duas cidades de RO, que tiveram as provas suspensas. 2.967 participantes foram eliminados por portar equipamentos eletrônicos, saírem da sala antes do hora´rio permitido, entre outros. 69 foram afastados por "ocorrências logísticas", como emergências médicas ou interrupção de energia elétrica. Três escolas em São Sebastião do Passe tiveram problemas de fornecimento na energia elétrica e os candidatos terão reaplicação. Menos de 1 mil candidatos estavam inscritos. VÍDEOS: G1 em 1 Minuto Initial plugin text
Veja Mais

18/01 - Elizabeth Olsen e Paul Bettany falam sobre 'WandaVision': 'Desafiador e tão divertido'
A série, a primeira da Marvel, estreou esta semana na Disney Plus. Os atores, intérpretes dos personagens Feiticeira Escarlate e Visão, falaram ao Fantástico sobre o trabalho e revelaram que superpoderes gostariam de ter. Elizabeth Olsen e Paul Bettany falam sobre 'WandaVision': 'Desafiador e tão divertido' “A ideia era assustadora. E eu resisti muito, não queria. Fazia 20 anos que eu não ficava cara a cara com um público assim, e que bom que eu fui forçado a encarar essa”, revela Paul Bettany, o intérprete do Visão. Um desafio que levou muita diversão para os sets de filmagem, como conta Elizabeth Olsen, que interpreta a Feiticeira Escarlate: “Foi o sonho de qualquer ator. Desafiador e, ao mesmo tempo, tão divertido! A gente ria o tempo todo”. A série faz uma viagem no tempo e tem uma pegada cômica inesperada para uma série de super heróis. O primeiro episódio foi gravado com plateia, com risadas e atores nervosos. “A ideia era assustadora. E eu resisti muito, não queria. Fazia 20 anos que eu não ficava cara a cara com um público assim, e que bom que eu fui forçado a encarar essa”, revela Paul Bettany, o intérprete do Visão. Com esse clima leve e descontraído, o diretor Matt Shakman quer atrair não só os fãs das histórias da Marvel: “A gente espera que as pessoas assistam com seus pais ou avós, quem sabe?” Questionados o que fariam se tivessem superpoderes como seus personagens, os atores falaram dos desafios da pandemia do coronavírus. “O poder de curar. É meio sem graça, porque não dá para brincar com ele. Mas não há nada mais poderoso que a cura agora”, respondeu Olsen. “Eu pegaria essa pandemia e acabava com ela. Tem sido tão devastadora. Eu sinto falta de abraçar conhecidos, acho que todos nós sentimos”, lamentou Bettany.
Veja Mais

18/01 - Família reencontra animal de estimação após 8 anos
Steve e os cachorros Kavik e Konan eram só mais um caso de amor incondicional na cidade de Hamilton, nos arredores de Glasgow, na Escócia. Até que chegou o dia 17 de maio de 2012. Família reencontra animal de estimação após 8 anos Imagina só você ter um bicho de estimação e ele desaparecer, o desespero que isso deve dar? Pois uma família na Escócia sentiu isso na pele por oito anos e já tinha quase perdido a esperança de reencontrar seu cachorro quando o telefone tocou. Steve e os cachorros Kavik e Konan eram só mais um caso de amor incondicional na cidade de Hamilton, nos arredores de Glasgow, na Escócia. Até que chegou 17 de maio de 2012. “Os cachorros estavam lá fora fazendo suas necessidades, só que o portão tinha ficado aberto e eles fugiram”, conta Steve. Stevie começou a rodar a área pedindo ajuda e recebeu a informação de que os cachorros estariam numa fazenda próxima. Quando chegou lá, deu de cara com um grupo de fazendeiros armados. No Reino Unido, uma lei diz que um fazendeiro pode ferir e até matar um cão invasor, caso consiga provar que os animais de sua propriedade estavam em perigo. O tiro atingiu Konan, que morreu na hora. Kavik conseguiu fugir. Stevie conta que, quando foi à polícia, ouviu que seria melhor desistir de procurar o outro cachorro, porque Kavik também teria morrido. Mas o faro do Stevie dizia outra coisa. Veja como termina essa história na matéria acima.
Veja Mais

18/01 - Bichos Espiões: acompanhe a rotina de coalas e pelicanos no terceiro episódio
Pelo ar, dentro do mar e na terra: no novo episódio da série, tem bicho em tudo quanto é lugar - e para todos os gostos. Vamos viajar até o sul da Austrália e até os mares da Califórnia. Bichos Espiões: acompanhe a rotina de coalas e pelicanos no terceiro episódio Pelo ar, dentro do mar e na terra: no terceiro episódio da série Bichos Espiões, tem bicho em tudo quanto é lugar - e para todos os gostos. Viajamos até o sul da Austrália, na ilha dos cangurus, onde também vivem os coalas. Todos em harmonia, mas cada um no seu quadrado. Eles dormem até 23 horas por dia! Bem distante dali, quando o verão aponta na Califórnia, é sinal de pesca farta e encontros promissores para os pelicanos-pardos. Do alto, são os primeiros a avistar os cardumes de peixes. Tudo devidamente registrado pelo olhar do pelicano espião. Confira!
Veja Mais

18/01 - Vídeo mostra momento em que raio quase atinge homem em Minduri, Minas Gerais
O Fantástico mostrou o vídeo gravado por José Omar, conhecido como Mazinho, para um especialista que estuda e filma raios há 20 anos, e foi até a cidade para conhecer as testemunhas dessa história. Vídeo mostra momento em que raio quase atinge homem em Minduri, Minas Gerais Era só um vídeo para mostrar a beleza da região do Sul de Minas Gerais. O Fantástico foi até a pequena Minduri para conhecer as testemunhas e a história desse encontro impressionante. O José Omar, conhecido como Mazinho, e o Cláudio, amigo dele, voltaram com o Fantástico até a serra onde costumam passar as tardes praticando rádio amador e curtindo a vista. Foi a primeira vez desde o susto do último domingo (10). De cima da serra é uma vista privilegiada. Dá pra ver bem toda a cidade, a redondeza. É um ponto bem alto - são cerca de 1.200 metros de altitude. O Mazinho estava admirando essa paisagem, e chamou a atenção dele o fato de um lado estar com poucas nuvens, e o outro, onde fica a cidade, estar praticamente debaixo d'água, com muita chuva. Ele resolveu usar o celular pra registrar essa cena. “Eu lembro de tudo, eu lembro do clarão, eu lembro do estalo. Foi na minha frente, assim. Eu lembro o clarão perfeitamente, perfeitamente. E o estrondo igual uma bomba”, explica Mazinho. Cláudio, amigo do Mazinho, estava em uma casa falando no rádio e tomou um choque daqueles. "Quando aconteceu aquele estrondo, deu um estrondo horrível, o Mazinho gritando e a minha mão queimando, as duas mãos. Porque minha mão estava em cima do rádio, essa aqui no microfone. Bati com joelho no chão, a mão soltou, mas a mão ficou dormente por uns dez minutos”, afirma Cláudio. Os dois conseguiram correr até o carro e depois resgataram o celular de Mazinho, que parou de gravar quando caiu.
Veja Mais

18/01 - EUA 'condenam veementemente' prisão de Navalny, crítico do Kremlin
Secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, diz que vê com preocupação a prisão do opositor russo. O secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, disse neste domingo (17) que o governo dos Estados Unidos "condena veementemente" a prisão do opositor do Kremlin, Alexei Navalny, que foi detido ao retornar à Rússia pela primeira vez desde seu envenenamento no verão passado. "Os Estados Unidos condenam veementemente a decisão da Rússia de prender Alexei Navalny", afirmou Pompeo em um comunicado. "Notamos com grande preocupação que sua detenção é a última de uma série de tentativas de silenciar Navalny e outras figuras da oposição e vozes independentes que criticam as autoridades russas." Navalny foi detido no aeroporto de Sheremetyevo, em Moscou, menos de uma hora depois de chegar da Alemanha, onde estava se recuperando do envenenamento por uma substância neurotóxica que, segundo ele, foi encomendado pelo presidente Vladimir Putin. Alexei Navalny, em avião no aeroporto em Berlim, antes da partida para a capital russa, Moscou Polina Ivanova/Reuters Os EUA se uniram à União Europeia para condenar a medida, com Pompeo dizendo que "Navalny não é o problema. Exigimos sua libertação imediata e incondicional". "Os líderes políticos confiantes não temem vozes concorrentes, nem cometem violência ou detêm oponentes políticos injustamente", acrescentou. Vídeos: Últimas notícias de mundo
Veja Mais

18/01 - Santos ultrapassa 32 mil casos confirmados de Covid-19
Baixada Santista soma 87.518 confirmações e 2.921 mortes causadas pela doença neste domingo (17). Santos ultrapassa 32 mil casos confirmados de Covid-19 TV Globo/Reprodução A cidade de Santos, no litoral de São Paulo, ultrapassou a marca de 32 mil confirmações de Covid-19 neste domingo (17), enquanto os municípios da Baixada Santista já somam mais de 87,5 mil pacientes infectados pelo coronavírus. Segundo os boletins epidemiológicos divulgados pelas prefeituras, também foram contabilizadas seis mortes pela doença na região nas últimas 24 horas. Ao todo, a Baixada Santista soma 87.518 confirmações e 2.921 mortes por Covid-19. São 2.659 casos suspeitos, 103 óbitos sob investigação e 76.813 pacientes recuperados. O número de internados chega a 272. VÍDEOS: Incubação, sintomas e mais perguntas e respostas BOATOS: O que é #FATO ou #FAKE sobre o coronavírus GRUPOS VULNERÁVEIS: Veja quais grupos têm mais complicações SINTOMAS: Febre, tosse e dificuldade de respirar; entenda em detalhes Santos é a cidade com o maior número de internações. Porém, em 24 horas, o número de pessoas com Covid-19 internadas na rede hospitalar do município diminuiu, de 246 para 242. Destas, 134 são moradoras de Santos e 108 de outras cidades. No município, a taxa de ocupação geral dos 734 leitos Covid-19 disponíveis está em 33%. Entre os 320 leitos de UTI, a ocupação é de 44%. Na rede SUS, a taxa é de 35% e, na rede privada, de 56%. Guarujá e Itanhaém não atualizaram o boletim neste domingo. Foram registrado novos óbitos pela doença nas cidades de São Vicente e Praia Grande, seis ao todo. Também houve aumento no número de recuperações, somando mais de 76,8 mil altas. Confira os casos na Baixada Santista * Guarujá e Itanhaém não divulgaram boletins atualizados neste domingo. O número de internados em Cubatão é referente apenas a pacientes de UTI, conforme é repassado pela prefeitura. Dicas de prevenção contra o coronavírus Arte/G1
Veja Mais

18/01 - Existe vacina melhor? Grávida pode tomar? Altera o DNA? Drauzio Varella e especialistas respondem dúvidas
O Dr. Drauzio Varella tirou diversas dúvidas sobre a vacina com quatro dos maiores especialistas brasileiros na doença, num encontro preparatório para o Simpósio Nacional sobre Vacinas Contra a Covid-19. Existe vacina melhor? Grávida pode tomar? Altera o DNA? Drauzio Varella e especialistas respondem dúvidas Existe a melhor vacina do mundo? Mulher grávida pode? E depois da segunda dose? Existe alguma doença que impeça? O Dr. Drauzio Varella tirou essas dúvidas com quatro dos maiores especialistas brasileiros na doença, num encontro preparatório para o Simpósio Nacional sobre Vacinas Contra a Covid-19, que o Instituto D'or de Pesquisa e Ensino vai realizar no fim desse mês. Ésper Kallas, infectologista da USP, Ricardo Gazzinelli, pesquisador da UFMG, Margareth Dalcolmo, pneumologista da PUC-RJ e José Cerbino Neto, infectologista da Fiocruz responderam diversas perguntas sobre o tema. As vacinas contra a Covid provocam alergia? As vacinas contra a Covid provocam alergia? Kalas - Muito mais fácil a pessoa ter alergia se passar um creme no rosto ou tomar um remédio pra dor de cabeça do que ter uma alergia as vacinas. Posso pegar Covid tomando uma vacina que é feita com o vírus da doença? Kalas – não, as vacinas são feitas sem utilizar o novo coronavírus completo. A vacina Astrazeneca, a da Fiocruz, usa um outro vírus, que é inofensivo, para levar apenas informações genéticas do coronavírus. E a Coronavac, a do Butantan, usa o coronavírus, mas inativado, sem a capacidade de se replicar no organismo. Existe algum risco em tomar a primeira dose da vacina de uma marca e a segunda de outra marca? por exemplo: a primeira dose da Coronavac e a segunda da Astrazeneca? Gazzinelli - Olha, não é recomendável que se utilize uma vacina na primeira dose e outra vacina na segunda dose. Depois da segunda dose a pessoa está imediatamente imunizada? Depois da segunda dose a pessoa está imediatamente imunizada? Dalcomo - Quando alguém nos pergunta, por exemplo uma pergunta pratica, se pode viajar logo depois de tomar a segunda dose, a resposta que eu daria é não. Que nós deveremos esperar pelo menos um mês para a maturação do sistema imunológico da pessoa. Quem tem câncer, diabetes ou alguma doença cardíaca pode ser vacinado? Cerbino - Pode, pode se vacinar. essas comorbidades estão previstas inclusive entre os grupos prioritários. Como que as pessoas que são do grupo de risco vão fazer pra comprovar a situação delas e ter prioridade na vacina? Dalcomo - É importante que cada um, cada idoso que vá comparecer no serviço de saúde leve uma identidade ou um atestado que eventualmente prove que ele tem uma condição especial que junte com essa identidade, é muito fácil fazer isso. É verdade que as vacinas podem alterar o DNA da pessoa? É verdade que as vacinas podem alterar o DNA da pessoa e que a Coronavac não é segura por ser chinesa? Kalas - A China é um dos maiores produtores do mundo de vacina. Todos esses processos passam pelos crivos de produção tanto do governo chinês quanto dos países que vão receber as vacinas, inclusive aqui do Brasil. Em volta disso tudo surgem muitas teorias conspiratórias dos mais diversos tipos. Que a vacina causa autismo, que a vacina tem mercúrio, que a vacina tem formol, ou que a vacina altera o material genético das pessoas. Tudo isso é mentira. As pessoas que são contra fazem esse diversionismo. Vão mudando o alvo do seu ataque pra deixar as pessoas confusas. Mulher grávida pode tomar vacina? Crianças podem tomar? Cerbino - No momento a gente não tem dados de segurança e de eficácia da vacina em gestantes e em crianças. Então nesse primeiro momento a vacina não deve ser aplicada em crianças e gestantes. Sinto muita dor quando tomo injeção no braço, a vacina pode ser aplicada em outro lugar? Cerbino - A vacina deve ser aplicada no músculo deltoide, que é o músculo do braço. O fato de ele ter tido dor em aplicações anteriores não significa um risco maior numa nova aplicação com uma outra vacina. Quem já foi vacinado ainda transmite o vírus? Quem já foi vacinado ainda transmite o vírus? Cerbino - Essa é uma boa pergunta. A gente precisa de mais tempo de observação das pessoas vacinadas para ter essa resposta. Os estudos todos focaram na eficácia da vacina, na prevenção da doença. A gente não sabe ainda qual vai ser realmente a eficácia delas pra prevenir a transmissão. Depois que eu tomar a vacina eu ainda tenho que usar máscara? Gazzinelli - É muito importante que as pessoas continuem usando a máscara e mantenham o distanciamento. Quem já teve Covid precisa se vacinar? Kalas – Sim. A defesa que a vacina provoca parece ser de mais potência e uma qualidade diferente do que a infecção natural. Então as vacinações não devem excluir quem teve Covid antes, embora eles possam ficar mais pro fim da fila e dar lugar pra quem ainda não teve. Será que a vacinaçao vai ter que ser repetida todos os anos? Cerbino - Olha, é possível. A gente tem que avaliar primeiro se a proteção conseguida pela vacina vai se sustentar durante esse período todo. E também se o vírus vai passar por alguma modificação em que seja necessário ajustar a vacina para fazer uma nova aplicação. Com 70% de eficácia da Astrazeneca, pode-se dizer que ela é "melhor" que a Coronavac, que tem por volta de 50%? Kalas - As duas são boas e essas diferenças são comuns de aparecerem em projetos de vacina. São ambas extremamente uteis no enfrentamento da pandemia. Como posso saber se a vacina que eu vou tomar tem mais ou menos eficácia? Dalcomo - Todo mundo vai receber aquele celebre cartãozinho onde vai estar o lote da vacina que foi aplicada, como é praxe no Plano Nacional de Imunizações. Ninguém poderá escolher a vacina. A vacina que será aplicada aos grupos de prioridade são aquelas que estarão disponíveis na rede de unidades de vacinação do PNI. Existe a melhor vacina do mundo? Kalas - Nós temos cinco vacinas que já mostraram resultados de eficácia. Teremos provavelmente mais de uma dúzia até o fim de 2021. Aí a gente vai poder dizer que temos uma vacina melhor que a outra. Quantos por cento da população precisam ser vacinados pra nós voltarmos a andar pelas ruas sem máscara, não termos preocupação nenhuma, podermos aglomerar a vontade? Dalcomo - Pelos estudos que a gente conhece, pela nossa experiência, de tudo que foi publicado, e uma população predominantemente urbana no Brasil, 86% de gente vivendo já aglomerado nas cidades, eu diria que nós teremos que vacinar e alcançar uma cobertura de pelo menos 60 a 70 por cento da população brasileira. Kalas - Mas a resposta vai estar nos hospitais. A gente tem que ver a vacinação crescer até o ponto de o número de pessoas que procuram os hospitais, o número de pessoas que é internado, mas principalmente aqueles que morrem da doença, ficar num nível tão baixo que deixa de ser um problema significativo de saúde publica e de sofrimento. Gazzinelli - Provavelmente no semestre que vem nos devemos começar a observar uma queda no número de casos novos. Dalcomo - Gente, a gente ter cinco vacinas aprovadas em menos de um ano é um feito humano absolutamente extraordinário e isso eu tenho dito todas as vezes que eu posso. a humanidade nunca pensou, nem nós mesmos, que isso fosse possível, responder a um desafio de uma maneira tão extraordinariamente positiva.
Veja Mais

18/01 - Governador do Amazonas vai a SP receber vacinas contra Covid
Anvisa diz que a vacina é necessária porque não há tratamento precoce contra a doença. Wilson Lima diz que imunizante ficará armazenado em contêineres. Antes de viajar a SP, Wilson Lima visitou contêineres que vão armazena Divulgação O governador Wilson Lima embarcou, na tarde deste domingo (17), para Guarulhos (SP), onde receberá os lotes da vacina contra a Covid-19 destinados ao Amazonas. A entrega será no Centro de Distribuição do Ministério da Saúde. Além das vacinas distribuídas pelo Governo Federal, o Amazonas vai receber 50 mil doses da vacina Coronavac doadas pelo Governo de São Paulo. Segundo a Secretaria da Saúde, o estado possui contêineres refrigerados para armazenagem das vacinas e cerca de 440 mil seringas e agulhas em estoque, tanto na capital quanto no interior do estado. Foram adquiridas também mais de 1,5 milhão de seringas e agulhas, que serão entregues pelo fornecedor até o dia 25 de janeiro. Na tarde deste domingo, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou por unanimidade o uso emergencial das vacinas Coronavac e da Universidade de Oxford contra a Covid-19. Durante a reunião que discutiu o tema, diretores da entidade disseram que a vacina é necessária porque não há tratamento precoce contra a doença. E fizeram críticas à atuação do governo brasileiro. O governador Wilson Lima afirmou que, assim que as vacinas desembarcarem no estado do Amazonas, elas serão distribuídas para os municípios. O Amazonas enfrenta colapso no sistema de saúde por falta de oxigênio em hospitais de Manaus, que estão lotados por conta do aumento recorde de internações por Covid. Com o caos na Saúde, pacientes começaram a ser levados a outros estados. O número de casos confirmados no Amazonas passa de 230 mil, com mais de 6,1 mil mortes. Domingo histórico: Anvisa aprova uso emergencial das vacinas Coronavac e de Oxford Contêineres para armazenagem A Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas informou que começou a instalar, neste domingo, três contêineres refrigerados com sistema de inteligência artificial. Dois deles serão usados para armazenar vacinas, e o terceiro será para armazenar amostras biológicas para o Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen). O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, disse que começa nesta segunda a distribuição de vacinas para todos os estados e que o início da campanha está marcado para quarta-feira (19). A distribuição, segundo o ministro, será feita pela Força Área Brasileira (FAB) a "pontos focais" definidos por cada estado com o apoio do Ministério da Defesa. 5 pontos sobre a Covid-19 no Amazonas VÍDEOS: Manaus vive colapso com hospitais sem oxigênio Initial plugin text
Veja Mais

18/01 - Justiça decide manter preso motorista de BMW envolvido em acidente que matou 2 em Macapá
Dawson Ferreira passou por audiência de custódia neste domingo (17) e foi decretada prisão preventiva. Carro esportivo em alta velocidade atingiu veículo onde estava casal na sexta (15). Vídeo mostra acidente com BMW que causou 2 mortes em Macapá O juiz João Matos Júnior, plantonista na Comarca de Macapá, na noite deste domingo (17) decidiu manter preso o empresário Dawson da Rocha Ferreira, de 39 anos, motorista do veículo BMW envolvido numa colisão com outro carro. O acidente resultou nas mortes de Mickel da Silva Pinheiro, de 42 anos, e Rosineide Batista Aragão, de 49 anos, na sexta-feira (15), na Zona Oeste. Dawson chegou a ficar ferido, foi atendido no Hospital de Emergência (HE) e deixou a unidade de saúde no sábado (16), de onde foi direto para o Centro Integrado de Operações em Segurança Pública (Ciosp) prestar depoimento à Polícia Civil. Ele negou ter consumido bebida alcoólica ou outras drogas. O empresário foi autuado pela prática de homicídio culposo - quando não há intenção de matar - na direção de veículo automotor sob influência de álcool ou de qualquer outra substância psicoativa; e ainda por dirigir veículo sem a devida habilitação de Carteira Nacional de Habilitação (CNH) para dirigir ou se cassado o direito de dirigir. Motorista de BMW envolvido em acidente que matou duas pessoas é preso pela polícia civil Dawson foi apresentado neste domingo para audiência de custódia, realizada virtualmente, que terminou com a decretação da prisão preventiva dele. Ao pedir a decretação da prisão preventiva, o Ministério Público (MP) citou que Dawson se autodeclara “playboy”, demonstrando não ter responsabilidades; que se “apresenta-se constantemente ingerindo bebidas alcoólicas em bares da cidade”; descreveu também a alta velocidade com que ele conduzia o veículo no momento da colisão; que ele andava com CNH vencida e ainda conduzindo veículo que tinha restrição para ser apreendido (em Tucuruí, no Pará). O MP pediu ainda que o caso fosse distribuído para a Vara do Tribunal do Júri, pois há indícios de que "ocorreu duplo homicídio doloso, na modalidade dolo eventual"; e ainda a apreensão do celular que Dawson usava no dia do crime. A defesa pediu ao juiz liberdade provisória ou ainda pela aplicação de medidas cautelares. "Há indícios de velocidade excessiva e ilegal imprimida no veículo, em via pública, atitude dotada de irresponsabilidade e desprovida de senso mínimo da existência de normas de convívio em uma coletividade, que veio a acarretar a morte de duas pessoas. Portanto, evidente o risco que impõe à ordem pública", escreveu o juiz, na decisão, sem analisar dois dos pedidos feitos pelo MP. Na delegacia O delegado do caso, Leonardo Alves, decretou a prisão dele em flagrante no sábado. Em depoimento, Dawson alegou que não consumiu bebida alcoólica, mas exame apresentado à polícia confirmou presença de sinais de ingestão de álcool em teor que não configura embriaguez. O veículo foi apresentado na delegacia como objeto do crime. Dentro dele foram apreendidos copos, garrafa de cerveja e três porções de substância supostamente entorpecente do tipo cocaína. No processo foram anexados depoimento de testemunhas, como proprietário e gerente de bar onde Dawson estava antes da colisão (eles afirmaram que viram o empresário consumindo bebida alcoólica no local); bem como vídeos do acidente e o interrogatório. O empresário se negou a fornecer material para exame pericial para atestar se ingeriu álcool. Ele também descreveu que dirigia o veículo a uma velocidade de 100 a 120 quilômetros por hora, afirmando não saber o limite de velocidade da via por ausência de sinalização. A defesa dele disse que vai recorrer das acusações. Cronologia da tragédia Registros de uma câmera de segurança da via mostram o momento do acidente. A imagem detalha a BMW seguindo em alta velocidade pela Avenida Padre Júlio, sentido Centro-Zona Oeste. Após cruzar a Rua Paraná, não freia a tempo e colide com o Celta, onde estavam Mickel e Rosineide. O veículo das vítimas estava no acostamento, também no sentido Centro-Zona Oeste e tentou fazer uma conversão na pista para o lado contrário, quando foi acertado em cheio pela BMW. Situação dos dois veículos após a colisão. No carro vermelho estava o casal que morreu Reprodução Com a força do impacto, os ocupantes dos dois carros ficaram nas ferragens. Além de Dawson, outro homem, de 26 anos, estava na BMW, também atendido no HE. Não há informações sobre o estado de saúde dele. Mickel e Rosineide haviam acabado de sair do trabalho num restaurante próximo ao local do acidente. Ele era chefe de cozinha e ela assistente. Nas redes sociais, o estabelecimento anunciou o fechamento por tempo indeterminado em luto. Veja o plantão de últimas notícias do G1 Amapá ASSISTA abaixo o que foi destaque no AP:
Veja Mais

18/01 - Enfermeira de 54 anos é a primeira pessoa a receber vacina contra Covid no Brasil
Mônica Calazans recebeu a primeira dose da CoronaVac. A aplicação do imunizante provocou uma troca de acusações entre o governador de São Paulo e o Ministro da Saúde. Enfermeira de 54 anos é a primeira pessoa a receber vacina contra Covid no Brasil Minutos depois da autorização da Anvisa para o uso emergencial de duas vacinas contra Covid, uma enfermeira, em São Paulo, recebeu a primeira dose da CoronaVac. A aplicação do imunizante provocou uma troca de acusações entre o governador de São Paulo e o Ministro da Saúde. Junto com Mônica Calazans, mais de cem pessoas foram vacinadas no Hospital das Clínicas, o maior de São Paulo. Eram 15h30 quando Monica Callazans, de 54 anos, enfermeira do Hospital Emílio Ribas, recebeu a injeção que entrou para história. Depois de participar da entrevista ao lado do governador João Doria e de autoridades do estado, ela falou com exclusividade para o Fantástico. Monica participou dos ensaios clínicos da CoronaVac, no Instituto Butantan. Durante o estudo, recebeu placebo, uma substância sem efeito. Como voluntária da pesquisa, a enfermeira acabou sendo escolhida para receber a primeira dose da CoronaVac. “Estou na pandemia desde o início, há 10 meses, trabalhando incansavelmente em dois hospitais. Eu falo com segurança e propriedade: não tenham medo, é a grande chance que a gente tem de salvar mais vidas”, disse Mônica.
Veja Mais

18/01 - Coronavírus no Paraná: veja as principais notícias sobre a pandemia
Acompanhe em tempo real a atualização das informações Coronavírus no Paraná: veja as principais notícias sobre a pandemia Acompanhe em tempo real a atualização das informações Veja a playlist com os vídeos exibidos nos telejornais da RPC. Confira as datas dos vestibulares das universidades federais e estaduais do Paraná. Governo do Paraná convoca 141 aprovados em concurso público para trabalhar na Saúde
Veja Mais

18/01 - Mais de 154 mil candidatos faltaram à prova no primeiro dia de Enem no Ceará
O número de abstenção foi divulgado pelo Inep na noite deste domingo (17). Apesar da alta abstenção, o número no estado ficou abaixo da média nacional (51,5%). Helene Santos/SVM O Ceará registrou 47,9% de candidatos ausentes no primeiro dia de aplicação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) — um total de 154.545, de acordo com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). O presidente do Inep, Alexandre Lopes, junto ao ministro da Educação, Milton Ribeiro, apresentaram os dados parciais na noite deste domingo (17). No Brasil, 2.842.332 estudantes não foram ao local de prova no primeiro dia de Enem — uma abstenção de 51,5%. "Este ano tivemos um número de abstenção maior. Parte pela dureza e pelo medo da contaminação", declarou Milton Ribeiro sobre os desafios da edição de 2020 (realizada em 2021 devido à pandemia de Covid-19). Já Alexandre Lopes reforçou a quantidade recorde de participantes isentos da taxa de pagamento para se inscrever no Enem. "Esse incentivo pode ter levado esse aumento significativo de inscrições. Quase 700 mil participantes a mais do que em 2019. Isso pode ter levado a uma maior abstenção também. Não exclusivamente. São estudos que vamos fazer depois", complementou o presidente do Inep. Candidatos reclamam de desrespeito ao distanciamento Os primeiros candidatos que saíram da Universidade Estadual do Ceará (Uece), no Bairro Itaperi, em Fortaleza, reclamaram que o distanciamento social não foi respeitado dentro das salas de aula onde as provas foram aplicadas. De acordo com eles, o uso da máscara e o fornecimento de álcool em gel foram observados, mas os estudantes tiveram de sentar a menos de um metro de distância. Candidato chega 3h30 antes de abertura de portões do Enem, em Fortaleza, para 'espalhar positividade' Com pandemia, Ceará terá apenas quatro novos locais de prova do Enem Erica Mota faz as provas do Enem todos os anos com o objetivo de testar os próprios conhecimentos. Camila Lima/SVM Em 2021, com o Enem adiado devido à pandemia de Covid-19, 325.706 estudantes do Ceará estão inscritos. São 3.545 a menos em relação à última prova. No Brasil todo, são 5,5 milhões de candidatos confirmados. Lídia do Nascimento fez a prova mas ainda não sabe qual graduação do ensino superior pretende cursar Camila Lima/SVM "Onde eu estava sentada, na cadeira, atrás tinha gente, na frente tinha gente. Distanciamento não foi cumprido não. E é porque faltou muita gente. Se tivesse ido mais gente, a sala estaria mais lotada. Não ia respeitar o distanciamento”, revelou Lídia do Nascimento, de 18 anos. “Na minha sala faltou muita gente, tipo metade da turma, e se tivesse vindo todas as pessoas estariam todo mundo em cima de todo mundo. Acho que ia ter de 30 a 35 pessoas na sala”, complementou a estudante Erica Mota, 24 anos, que fez o Enem apenas para testar os próprios conhecimentos. O técnico de informática João Costa, de 46 anos, revelou que a ausência de muitos candidatos ajudou a cumprir o distanciamento na sala onde ele fez a prova. Tinha muitas cadeiras próximas. Acho que na minha sala tinham 54 pessoas mas só vieram umas 30", complementou o candidato que pretende cursar Edificações. João Costa também reclamou que a prova tinha questões com textos muito longos. Camila Lima/SVM As provas com as quatro áreas e a redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) vão ser aplicadas em 715 escolas de 115 municípios do Ceará a partir deste domingo (17), de acordo com o plano operacional da Secretaria Estadual da Segurança Pública. Enem 2020 A prova do Enem ocorre neste domingo para mais de 5,5 milhões de candidatos em todo o Brasil, durante o pior cenário da pandemia de Covid-19. No Ceará, são 320 mil pessoas aptas a fazer a prova. Os estudantes tiveram 5h30m neste primeiro dia para escrever a redação e responder a 90 questões de múltipla escolha (sendo 45 de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias, e 45 de Ciências Humanas e suas Tecnologias). Já no segundo dia de exame, no próximo domingo (24), serão 5h para responder a mais 90 questões dentro das provas de Matemática e suas Tecnologias e Ciências da Natureza e suas Tecnologias.
Veja Mais

18/01 - VÍDEOS: correção do Enem 2020 (1º dia de prova)
G1 fez programa especial com a correção de todas as questões da prova realiza neste domingo, 17. G1 fez programa especial com a correção de todas as questões da prova realiza neste domingo, 17.
Veja Mais